Escola de Ponte Serrada conquista primeiro lugar no prêmio “Escola Cidadã”

Projeto desenvolvido por alunos desde 2010 é responsável pela realização de várias oficinas

Por Oeste Mais

30/11/2018 08:27



Premiação foi entregue em evento em Chapecó nesta semana (Foto: Divulgação)

A Escola de Educação Básica Dom Vital, de Ponte Serrada, conquistou o primeiro lugar no prêmio “Escola Cidadã”, promovido todos os anos pela Fundação Aury Luiz Bodanese, do grupo Aurora Alimentos. A unidade da rede estadual de ensino recebeu o cheque simbólico no valor de R$ 1,5 mil durante um evento nesta semana em Chapecó.

 

O prêmio valoriza os projetos com temas socioambientais desenvolvidos nas escolas. As atividades deste ano iniciaram em março, com os programas “Eco Cooperação” e “Roda de Leitura”. A Escola Dom Vital inscreveu o projeto “Da Consciência pela Persistência para Sobrevivência”, desenvolvido com os alunos desde 2010.

 

O projeto promove oficinas de sabão ecológico com o título “De óleo no futuro”, que incentivam alunos, professores, familiares, donos de restaurantes e lanchonetes a coletarem o óleo de cozinha usado para ser reutilizado na fabricação de sabão. Também faz parte do projeto uma horta escolar, batizada de “Com as mãos na Terra”, possibilitando que toda a produção seja utilizada para consumo na própria escola.

 

Outra ação do projeto é o “Desafio Consciente”, abrangendo todos os alunos, comunidade escolar e população em geral. A coleta e a separação de lixo ocorrem em várias etapas, incluindo lares, espaços púbicos, comércio e indústrias. O material é classificado, armazenado e depois entregue nas datas estipuladas pelos organizadores. As demais ações são monitoradas semanalmente, como contagens, pesagens e venda, com o dinheiro arrecadado investido na própria escola. Em 2017, com a verba levantada, o ginásio de esportes foi reformado. Neste ano a direção pretende reformar a quadra aberta e realizar viagens de estudo e lazer para os alunos.

Projeto “Da Consciência pela Persistência para Sobrevivência” é desenvolvido desde 2010 (Foto:Divulgação)

“Reconhecimento”

 

“O que nos deixa felizes e eufóricos, mais do que receber este prêmio, é o reconhecimento pelo bem que fazemos através de nossos projetos para a construção de um mundo melhor e mais sustentável. E só fomos contemplados com este prêmio porque temos uma escola com profissionais que se empenham em fazer o melhor sempre”, destaca a coordenadora dos projetos de sustentabilidade, Maria Elenice Branco.

 

Ela afirma que o mais importante do prêmio não é o dinheiro, mas saber que a ação ajuda a fazer a diferença na educação e no mundo. “Estamos ensinando, além dos componentes curriculares, valores que ninguém vai tirar de nossos alunos. Eles vão levar para vida e se tornarão seres humanos melhores. Isso sim é gratificante. Esse é o prêmio maior”, considera.

 

Premiação

 

O projeto “Desafio Consciente” está na sua última etapa. Os vencedores — primeiro e segundo colocados — serão contemplados com viagem a Piratuba. O terceiro e quarto lugares irão ao cinema em Chapecó. Até a décima colocação, as escolas receberão lanches como bolo, cachorro-quente, pizza e geladinhos.

 

Já a última ação do projeto, o “Consumo Consciente”, tem o objetivo de despertar na comunidade escolar, por meio de ações sustentáveis, atitudes de cuidado com o planeta.

 

Serão escolhidos dois alunos por turma para serem os monitores ambientais. A escola trabalha a conscientização da realidade ambiental, a começar pela realidade escolar com frequentes reuniões com os monitores, para que os alunos sejam os porta-vozes da escola em sua turma. Cada professor dentro de sua referida disciplina trabalha a ação que lhe compete. A coordenação do projeto, junto com os monitores, faz a coleta de embalagens de produtos de limpeza, que são transformados em pesos de portas e pano de sombrinhas. Guarda-chuvas quebrados ainda são transformados em sacolas ecológicas.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.