Alunos da UFSC decidem entrar em greve contra bloqueio de verbas do MEC

Assembleia e votação desta terça ocorreram em uma tenda montada na frente do prédio da Reitoria no campus de Florianópolis

Por Oeste Mais

10/09/2019 17:23 - Atualizado em 10/09/2019 17:53



Os estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram entrar em greve nesta terça-feira, dia 10, para pedir o desbloqueio das vebas feito pelo Ministério da Educação (MEC) e contra o programa Future-se. 

 

Na semana passada, estudantes de 14 cursos já estavam em greve, segundo o Diretório Central dos Estudantes Luís Travassos, da UFSC. Alunos de outros 23 cursos estavam em estado de greve e outros 28 tinham reuniões marcadas para esta semana para decidir um posicionamento em relação ao assunto.

 

A assembleia e votação desta terça ocorreram em uma tenda montada na frente do prédio da Reitoria no campus de Florianópolis. Somente estudantes participaram. Professores e servidores não estavam presentes.

 

Nessa mesma reunião, os alunos também votaram que são contra a suspensão do vestibular da UFSC.

 

Medidas de contenção

 

No dia 29 de agosto, o reitor, Ubaldo Balthazar, apresentou à comunidade acadêmica medidas estudadas pela instituição para conter ainda mais gastos.

 

O objetivo é acomodar os bloqueios de verba anunciados pelo MEC. "Se continuar no ritmo que está, nós vamos, quando muito, até o final de setembro. Depois pode até funcionar, mas precariamente", declarou.

Estudantes da UFSC votam por greve em assembleia na tarde desta terça-feira (Foto: Jean Raupp)

Rejeição ao Future-se

 

Na terça-feira, dia 3, em reunião ampliada do Conselho Universitário (CUn) foi decidido que a UFSC não vai aderir ao programa "Future-se" do Ministério da Educação (MEC). 

 

A manifestação institucional, aprovada por maioria, afirma que o contexto atual de medidas de bloqueio e cortes de verbas, além da "absoluta ausência de diálogo" trouxe incertezas quanto aos reais benefícios do Future-se e muitas dúvidas sobre os impactos acadêmicos que o programa pode trazer.

Rejeição ao Future-se

 

Na terça-feira, dia 3, em reunião ampliada do Conselho Universitário (CUn) foi decidido que a UFSC não vai aderir ao programa "Future-se" do Ministério da Educação (MEC). 

 

A manifestação institucional, aprovada por maioria, afirma que o contexto atual de medidas de bloqueio e cortes de verbas, além da "absoluta ausência de diálogo" trouxe incertezas quanto aos reais benefícios do Future-se e muitas dúvidas sobre os impactos acadêmicos que o programa pode trazer.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.