Escola catarinense canta hino da Venezuela mensalmente para valorizar imigrantes

Instituição busca acolher os 34 alunos venezuelanos que estão matriculados

Por Redação Oeste Mais

02/06/2022 10h51 - Atualizado em 02/06/2022 10h51



Alunos cantaram o hino internacional e declamaram poesias em espanhol (Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo)

A escola municipal Santo André, em Capivari de Baixo, na região Sul de Santa Catarina, adotou nesta semana o canto do hino da Venezuela como atividade oficial na unidade de ensino.

 

Segundo a prefeitura, a proposta busca acolher e valorizar a cultura dos 34 estudantes venezuelanos matriculados na instituição.

 

Os hinos do município e do Brasil já eram cantados toda segunda-feira na escola, de acordo com a Secretaria Municipal de Educação.

 

Na segunda-feira, dia 30, o “Gloria al Bravo Pueblo” (Glória ao Bravo Povo, em português), da Venezuela, foi incluído no cronograma e será executado uma vez por mês.  A ideia de incorporar o hino internacional foi da professora Karine Medeiros.

 

Além do hino, a diretora da escola, Cláudia da Rosa Nascimento Lopes, afirmou que os cerca de 240 estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental ouviram também um poema em espanhol, declamado por estudantes. 

 

O texto foi traduzido pela diretora após a leitura. “Foi uma coisa muito linda e uma intensa troca de respeito, disciplina e amor”, conta Cláudia.

 

A secretária da Educação e integrantes do Departamento de Ensino prestigiaram o ato. Segundo a diretora, toda semana uma turma fica responsável em organizar o hino e ler um poema, então foi decidido também envolver ainda a cultura venezuelana na ação.

Objetivo da inserção da cultura é fazer com que alunos se sintam acolhidos (Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.