Seis escolas da rede estadual terão laboratórios de eficiência energética para qualificação profissional

Expectativa é que alunos tenham essa qualificação na grade curricular do ensino técnico e profissionalizante nas unidades do Cedup de Joinville, Chapecó, Lages, Tubarão, Criciúma e Blumenau

Por Oeste Mais

07/10/2020 15h44





Uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação (SED) e a Celesc irá preparar os estudantes do Ensino Médio para o mundo do trabalho, capacitar os professores e ainda reduzir o desperdício de energia elétrica. Com o Projeto Educacional de Eficiência Energética, seis Centros de Educação Profissional (Cedup) de Santa Catarina receberão laboratórios para que os alunos aprendam e atuem na otimização do uso de energia elétrica tanto em casa quanto em indústrias e comércios.

 

A expectativa é que 2.849 alunos da rede estadual tenham essa qualificação na grade curricular do ensino técnico e profissionalizante nas unidades do Cedup de Joinville, Chapecó, Lages, Tubarão, Criciúma e Blumenau. Possibilitando assim a inserção no mercado de trabalho e criando disseminadores do uso eficiente de energia elétrica. 

 

Os equipamentos começaram a ser recebidos nesta semana pelas unidades. O planejamento é que os materiais sejam entregues e instalados nas escolas em 2020 para que, a partir de 2021, os professores possam iniciar a capacitação para lecionar os cursos e itinerários formativos que serão incluídos na grade curricular.

 

O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, ressalta que o projeto irá permitir que os estudantes da rede estadual tenham conhecimentos e experiências que podem mudar suas carreiras estudantil e profissional. Além disso, reforça que os professores da rede serão capacitados para que as escolas possam aproveitar ao máximo o potencial desses modernos laboratórios.

Planejamento é que os materiais sejam entregues e instalados nas escolas ainda neste ano (Foto: Divulgação)

“É mais uma ação que vem no sentido de fortalecermos a vontade dos estudantes de quererem estar nas nossas escolas e reforçar o sentimento de pertencimento. Essas são premissas com as quais temos trabalhado para podermos abrir mais oportunidades aos nossos estudantes em suas vidas e no mundo do trabalho, colhendo resultados que vão beneficiar todo o Estado”, destaca Uggioni.

 

O projeto é parte integrante do Projeto de Eficiência Energética Aneel/Celesc e terá investimento de R$ 4,2 milhões. Serão R$ 3,7 milhões da Celesc para aquisição e entrega dos equipamentos em cada Cedup e R$ 477 mil da SED para a formação dos professores, impressão do material didático e montagem dos laboratórios.

 

O gerente de Projetos da Celesc, Rodrigo José Hoffmann, explica que a iniciativa é inédita no Sul do Brasil. “O projeto coloca o ensino técnico profissionalizante do Cedup na vanguarda deste modelo de ensino, utilizando laboratórios importados e modernos que simulam em sala de aula as condições reais sobre o funcionamento da geração de energia eólica, solar (renováveis e sustentáveis) e hídrica (a mais conhecida)”.

 

Os laboratórios de eficiência energética terão bancadas com equipamentos que permitem o estudo de diversas áreas. Haverá bancadas em que os alunos poderão entender e aplicar desde os sistemas de iluminação e instalações elétricas residenciais, prediais e industriais, até sistemas de microgeração de energia renovável como solar, fotovoltaica, eólica e termossolar.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.