Volta às aulas em SC será liberada nas regiões em nível amarelo para coronavírus

Regramento completo para o retorno das aulas presenciais em todos os níveis será divulgado pelo governo nesta semana

Por Oeste Mais

01/10/2020 14h43 - Atualizado em 01/10/2020 14h43



A volta das aulas presenciais em Santa Catarina a partir do dia 13 de outubro será liberada para as regiões com risco alto para coronavírus, aquelas que aparecem em amarelo no mapa divulgado semanalmente pelo governo catarinense. A informação foi confirmada nesta quinta-feira, dia 1º, pelo secretário de Educação, Natalino Uggioni.

 

Segundo Natalino, o regramento completo para o retorno das aulas presenciais em todos os níveis deve ser divulgado ainda nesta quinta-feira. O texto foi elaborado em conjunto pelas secretarias de Educação, Saúde e Defesa Civil, e deve ser publicado em portaria. Além de estar em uma região em nível amarelo, outro pré-requisito para o retorno será que a escola tenha concluído o seu próprio protocolo.

 

“Esse documento já está praticamente finalizado, é provável que saia hoje (quinta-feira). Ele vai regrar o retorno para todos os níveis, estabelecendo a condição da volta ao mapa de risco. Serão liberadas para o retorno as regiões em amarelo, aquelas com risco alto”, informou o secretário, durante entrevista ao Diário Catarinense.

 

“Chegamos a um entendimento de que nessa condição [no nível amarelo] nós teremos o momento favorável para retornar, mas, claro, com todo o regramento, e com uma volta gradativa”, completou o secretário.

 

De acordo com a mais recente atualização do mapa de risco do Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes), feita na semana passada, apenas a região do Extremo Oeste aparece no nível amarelo para a Covid-19.

 

Porém, a expectativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES) é de que o novo mapa, que deve ser divulgado entre esta quinta-feira e sexta-feira, dia 2, tenha mais regiões nesse nível.

 

“Pelo desempenho da curva da doença nas regiões, que vem caindo, há uma expectativa positiva de que tenhamos mais regiões na condição amarela. Eu torço para que sim, mas não dá para garantir”, comentou Natalino.

 

O mapa de classificação de risco é divulgado semanalmente pelo governo catarinense. Os níveis de risco são calculados a partir da combinação de quatro fatores: isolamento social, investigação, testagem e isolamento de casos, reorganização de fluxos assistenciais e ampliação de leitos. As classificações são: gravíssimo (vermelho), grave (laranja), alto (amarelo), moderado (azul).

 

Na semana passada, Santa Catarina estava com 15 regiões em nível grave (Extremo Sul, Carbonífera, Laguna, Serra Catarinense, Grande Florianópolis, Foz do Rio Itajaí, Nordeste, Médio Vale do Itajaí, Alto Vale do Itajaí, Planalto Norte, Alto Vale do Rio do Peixe, Meio Oeste, Alto Uruguai, Xanxerê e Oeste), e uma em nível alto, classificada pela cor amarela (Extremo Oeste).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.