Alunos da rede estadual serão avaliados por semestre e não por trimestre em 2020

Decisão da Secretaria de Estado da Educação é em função do modelo especial de estudo adotado por causa da pandemia do novo coronavírus

Por Oeste Mais

02/09/2020 10h35 - Atualizado em 02/09/2020 10h35



Alunos fazem atividades em casa ao longo de 2020 em razão da pandemia (Foto: Renan Medeiros/Secom)

Os mais de 500 mil alunos da rede estadual de ensino serão avaliados por semestre e não por trimestre no letivo de 2020. A proposta foi repassada pela Secretaria de Estado da Educação aos mais de 2.500 gestores, servidores técnico-administrativos e equipe pedagógica das escolas estaduais. A decisão é em função do modelo especial de estudo adotado por causa da pandemia do novo coronavírus.

 

A definição do processo de avaliação, conforme o secretário Natalino Uggioni, aponta para uma retomada de atividades presenciais diferente de como eram as aulas em fevereiro e que compreende um período de resgate e reforço na aprendizagem.

 

Em 2020, a frequência dos alunos será medida a partir da realização e entrega das atividades não presenciais. Os estudantes que apresentarem mais dificuldades, cujas médias em todas as disciplinas estejam abaixo de 6 no semestre, apenas terão acesso às notas com a solicitação dos pais ou responsáveis, para que seja realizada uma recuperação do processo de aprendizagem. As escolas têm autonomia para buscar o melhor formato de recuperação para os alunos que necessitarem.

 

A avaliação semestral terá como referência os períodos de fevereiro a agosto e de setembro a dezembro. E o fechamento das notas e conceitos do primeiro semestre será realizado até o dia 18 de setembro, quando devem ter ocorrido os conselhos de classe escolares. Eles darão ainda mais suporte à avaliação em 2020. De maneira colegiada, os professores poderão compartilhar experiências para ampliar o conjunto de estratégias diversificadas e proporcionar acesso e aprendizagem aos estudantes.

 

As instruções documentadas foram enviadas formalmente às 36 Coordenadorias Regionais de Educação na semana passada e, após a disseminação das informações, têm sido acolhidas sugestões sobre os casos específicos, para que a SED realize as adequações necessárias no Sistema de Gestão Educacional de Santa Catarina (Sisgesc).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.