Enem 2018 tem 5,5 milhões de inscrições confirmadas, menor número desde 2011

Houve redução de 18% em relação ao número do ano passado

29/05/2018 15h58 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 recebeu 5,5 milhões de inscrições, de acordo com balanço divulgado nesta terça-feira, dia 29, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

O número ainda pode subir, já que há a possibilidade de que novas inscrições sejam confirmadas via recursos ou decisão judicial. Por enquanto, é o menor índice registrado desde 2011, quando o exame teve 5,3 inscritos.

 

Em 2017, foram 6,7 milhões de participantes confirmados, ou seja, houve uma redução de 18%.

 

Mudanças nas finalidades da prova podem explicar a queda registrada nas duas últimas edições: desde o ano passado, o Enem deixou de servir para certificação de conclusão do ensino médio.



Candidatos que não se formaram na idade correta e queiram buscar o diploma precisam, desde então, prestar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que não era usado desde 2009.

 

Conseguindo uma pontuação mínima na prova, podem solicitar a certificação. A edição do Encceja 2018 teve 1,69 milhões de inscritos.

 

Isenção na taxa de inscrição no Enem

 

Do total de participantes, 3,5 milhões tiveram a isenção da taxa de R$ 82. Pela primeira vez, foi preciso requerer o benefício em um processo anterior ao da inscrição.

 

Quem conseguiu a isenção em 2017 e faltou ao exame precisou justificar a ausência para poder ter o mesmo direito neste ano.

 

"Não podemos ter em cada uma das edições dois milhões de pessoas, como no ano passado, que se inscrevem e não participam. Isso gera custo de impressão, de segurança. Precisamos combater o desperdício de dinheiro público", afirma Rossieli Soares, ministro da Educação.

 

Em relação à situação escolar, 58,6% já concluíram o ensino médio, 29,7% se formarão em 2018 e 10,6% concluirão após este ano (treineiros).

 

Acerca da localização geográfica dos inscritos, 37% estão no Sudeste e 33%, no Nordeste. O restante está no Norte e no Sul, com 11%, cada, e no Centro-Oeste, que concentra 8% dos participantes.

Do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.