Ações de combate ao Aedes aegypti envolvem escolas de Ponte Serrada e Xanxerê

Alunos são considerados multiplicadores sobre a importância da prevenção

Por Oeste Mais

10/03/2016 18h04 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Alunos são envolvidos em atividades de combate ao mosquito Aedes aegypti (Fotos: Divulgação)

Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da dengue chikungunya e zika, estão envolvendo escolas da rede estadual de ensino da Gerência de Educação da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Xanxerê.

 

Entre as atividades que fazem parte do projeto “Não ao Aedes aegypti” estão palestras, trabalhos em sala de aula, panfletagens, atividades de campo e plantio de sementes de crotalária. As atividades visam informar, orientar e alertar a comunidade escolar sobre o vetor, especialmente no incentivo a atitudes de prevenção ao mosquito e sua proliferação.

 

A Escola Dom Oscar Arnulfo Romero, em Xanxerê, foi além e trouxe os pais para o debate. Através de uma parceria com o curso de ciências biológicas da Unoesc, acadêmicos realizaram palestra e orientações na própria escola. O objetivo foi chamar a atenção dos pais e intensificar os cuidados.

 

Já na Escola Dom Vital, em Ponte Serrada, durante o mês de março serão desenvolvidas atividades sobre o mosquito. Os professores buscam aliar o tema ao conteúdo ministrado em sala de aula. Pesquisas, apresentações, visitas a bairros da cidade para conscientizar a população, recolhimento de latinhas de alumínio, exposição do mosquito em estágio larval e adulto, além da confecção de pufes com pneus velhos estão entre as ações.

 

“Todas as escolas da regional estão comprometidas com as ações de combate ao mosquito, com atividades de prevenção, pesquisa e também formação de multiplicadores na comunidade, que é um dos nossos principais objetivos”, explica a consultora em educação, Márcia Mascarello.






COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.