Empresário catarinense entra na lista de bilionários da revista Forbes

Por Oeste Mais

06/03/2019 14:03 - Atualizado em 06/03/2019 14:03



Luciano Hang é dono da rede de lojas Havan (Foto: Divulgação)

O empresário catarinense Luciano Hang, da rede de lojas Havan, estreou na lista de bilionários da revista Forbes. Segundo a publicação, ele tem uma fortuna estimada em US$ 2,2 bilhões, o que equivale a R$ 8,3 bilhões.

 

Hang está na 1057ª posição mundial, e na 21ª entre os brasileiros que fazem parte da lista. Está empatado com Ermínio de Moraes, do Grupo Votorantim, José Moll Filho, da Rede D`Or São Luiz, e José Luís Cutrale, da empresa Cutrale.

 

Além de Hang, também estrearam na lista da Forbes este ano os empresários Joesley e Wesley Batista, da JBS, com uma fortuna de US$ 1,3 bilhão cada um. Joesley foi um dos protagonistas da crise vivida pelo governo Michel Temer (MDB) em 2017, com o vazamento do áudio de uma conversa entre os dois. Os irmãos chegaram a ser presos no âmbito da Operação Lava-Jato.

 

O banqueiro Joseph Safra é o brasileiro mais bem colocado da lista. Com uma fortuna de US$ 24,2 bilhões, é o 31º no mundo.

 

Havan

 

Único catarinense a figurar este ano na lista da Forbes, Luciano Hang mantém uma rede de 120 lojas espalhadas pelo país, e pretende chegar a 200 até 2022. Para este ano, está previsto um investimento de R$ 500 milhões para a construção de 20 novas lojas e a ampliação e automação do Centro de Distribuição de Barra Velha.

 

Polêmico, Hang ficou conhecido em todo o país após deixar de lado o perfil discreto para se aventurar em frente às câmeras _ e na política. Chegou a ser cotado para concorrer ao Governo de Santa Catarina, mas preferiu atuar nos bastidores.

 

Hang foi um dos maiores apoiadores da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o que o rendeu ações na Justiça do Trabalho por suposto direcionamento de voto dos funcionários – o que ele nega.

Com informações do NSC


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.