Em visita ao Oeste, ministro da Agricultura fala sobre “reabertura de diálogo” com União Europeia

Ações para o fortalecimento da agricultura e pecuária de Santa Catarina foram discutidas com lideranças e produtores rurais da região

Por Oeste Mais

16/05/2018 08:05


Ministro interino esteve em São Miguel do Oeste e Chapecó (Foto: Divulgação)

Em passagem por Santa Catarina no início da semana, o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, falou sobre a “reabertura de diálogo” com a União Europeia. Ele esteve com lideranças e produtores rurais de São Miguel do Oeste discutindo as ações necessárias para fortalecer a agricultura e pecuária de Santa Catarina.

 

Segundo Eumar Novacki, o canal de diálogo entre Brasil e União Europeia foi reaberto na última semana, mas a retomada das exportações de carne de aves não será um processo fácil. “Será um processo longo e não será fácil. Faremos de tudo para não usarmos de todas as armas que dispomos. Esse setor não está órfão, enquanto estivermos no Ministério, estaremos brigando”, afirmou.

 

Em Santa Catarina são três plantas da BRF impedidas de vender carne de frango para a União Europeia, localizadas nos municípios de Concórdia, Chapecó e Capinzal. Durante o encontro em São Miguel do Oeste, o ministro ouviu também outras questões como a demanda crescente de milho para abastecer as agroindústrias catarinenses e as melhorias necessárias na aduana de Dionísio Cerqueira.

 

A União Europeia publicou na segunda-feira, dia 14, a decisão divulgada ainda em abril de proibir importações de produtos de carne, especialmente aves, de 20 fábricas brasileiras que eram autorizadas a exportar ao bloco europeu. Dentre as 20 fábricas, 12 são unidades da BRF. A decisão é um desdobramento da operação Carne Fraca.

 

“Santa Catarina tem apenas 1,12% do território nacional e é um gigante em produção agropecuária. Já somos o maior produtor nacional de suínos, o segundo maior produtor de aves e o quarto maior produtor de leite do país. Quando não somos o maior, nós precisamos ser o melhor. E é nesse sentido que Santa Catarina vem trabalhando, porém nós precisamos de ajuda”, ressaltou o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

 

O ministro interino anunciou ainda que o objetivo do governo federal é aumentar a presença do agronegócio brasileiro no mercado internacional. “Nós queremos chegar a 10% na presença brasileira no mercado internacional, esta é uma meta ousada, mas é possível com planejamento e estratégia a longo prazo. Serão mais US$ 30 milhões injetados na economia brasileira, gerando renda, emprego e qualidade de vida no país”.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.