Desemprego fica em 11% em setembro e atinge 12 milhões, diz IBGE

Emprego sem carteira assinada e trabalho por conta própria seguem em patamar recorde

Por Oeste Mais

31/10/2019 14h29 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, atingindo 12,5 milhões de pessoas, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, dia 31, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

A taxa é a mesma registrada nos três meses terminados em agosto, mas menor que os 12% registrados no trimestre terminado em junho. Na comparação com o mesmo período de 2018, a taxa de desemprego sofreu leve redução, de 0,1 ponto percentual. Já o número de desempregados recuou em 100 mil na comparação com o mês anterior: em agosto, eram 12,6 milhões de trabalhadores brasileiros desempregados.

 

Informalidade

 

Os dados mostram que o desemprego segue persistente, e as vagas criadas são precárias. Na comparação com o mesmo trimestre de 2018, houve aumento de 1,5 milhão de pessoas na população ocupada, que atingiu o recorde de 93,8 milhões – mas essa alta segue sendo puxada pela informalidade, que ficou em 41,4% em setembro (mesma taxa dos três meses encerrados em agosto), e vem crescendo nos últimos anos.

 



São 38.806 milhões de informais – 41% do total de ocupados –, sendo:

 

11,838 milhões de empregados no setor privado sem carteira assinada

4,536 milhões de trabalhadores domésticos sem carteira assinada

19,504 milhões de trabalhadores por conta própria sem CNPJ

801 mil empregadores sem CNPJ

2.127 mil trabalhadores familiares

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.