China se torna o maior mercado para carne suína catarinense

Estado também pretende começar a importar leite para o país asiático

Por Oeste Mais

08/11/2018 10:45


A China se tornou o maior mercado para a carne suína produzida em Santa Catarina. O gigante asiático vem ampliando suas compras e já responde por mais de um terço de toda a carne suína exportada pelo estado. Só no último mês, os embarques com destino à China aumentaram 351% e representaram US$ 17,7 milhões.

 

Em outubro, Santa Catarina enviou 10,1 mil toneladas de carne suína para abastecer o mercado chinês — 4,5 vezes a quantidade vendida no mesmo mês de 2017. O faturamento também aumentou na mesma proporção.

 

No acumulado do ano, a China já comprou 95,2 mil toneladas do produto — isso representa 35,9% das exportações catarinenses de carne suína em 2018, gerando receitas de US$ 182 milhões. De janeiro a outubro, os embarques para a China aumentaram em 180,8% em quantidade e em 171,8% no valor.

Santa Catarina exportou 33,4 mil toneladas de carne suína no último mês (Foto: Budimir Jevtic/Shutterstock.com)

Exportações de outubro

 

No último mês, Santa Catarina ampliou em 60,4% as exportações de carne suína na comparação com o mesmo mês do ano anterior — foram 33,4 mil toneladas de carne suína. O faturamento foi de US$ 56,5 milhões, 22,8% a mais do que em outubro de 2017.

 

O estado também aumentou os embarques de carne de frango. Foram exportadas 107,3 mil toneladas do produto, 28,6% a mais do que em outubro de 2017 — um ganho de US$ 174,2 milhões.  Os principais mercados para a carne de frango catarinense são Japão, Arábia Saudita e China.

 

Acumulado do ano

 

De janeiro a outubro deste ano, Santa Catarina respondeu por 50,5% das exportações brasileiras de carne suína. O estado vendeu 264,9 mil toneladas do produto para o mercado internacional, aumentando em 13,3% a quantidade em relação ao mesmo período do último ano. O faturamento já passa de US$ 496 milhões.

 

A carne de frango é o principal produto da pauta de exportações catarinense e já trouxe receitas de US$ 1,5 bilhão para o estado. Ao longo deste ano foram embarcadas 874,3 mil toneladas do produto, 5,9% a mais do que no mesmo período de 2017.

 

Os números foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) considerando os valores exportados de carne in natura, industrializada e miudezas.

 

Exportação de leite para China

 

Durante esta semana, o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, acompanha uma missão empresarial de análise de mercado para a venda de leite e frutas para a China. O país é o maior importador de lácteos do mundo e pode ser um importante mercado também para o leite produzido em Santa Catarina.

 

A missão empresarial é coordenada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). “Nós vamos aprender o caminho para exportação de lácteos para a China. Vamos conhecer as preferências dos consumidores e de que forma os supermercados vendem os produtos. Esse aprendizado poderá ser aplicado também a outros países asiáticos, para onde futuramente poderemos exportar lácteos”, explica o secretário.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.