Montadora Caoa Chery anuncia fechamento de fábrica e demite 480 trabalhadores

Anuncio foi feito pela fábrica de Jacareí SP nesta quinta-feira

Por Redação Oeste Mais

06/05/2022 16h33 - Atualizado em 06/05/2022 16h33



A montadora Caoa Chery comunicou nesta quinta-feira, dia 5, que vai fechar a fábrica de Jacareí, em São Paulo, e demitir cerca de 480 trabalhadores. Em reunião com o sindicato, a direção da Caoa Chery informou que um modelo sairá de linha, e dois modelos passarão a ser importados da China, e por isso, a empresa pretende encerrar toda a produção.

 

A fábrica informou que a unidade passará por uma modernização para a produção de carros elétricos, que começaria apenas em 2025. Em nota, a montadora informou que está atenta às demandas globais em relação à mobilidade sustentável e assume o compromisso com o Brasil e seus consumidores de eletrificar todos os modelos de seu portfólio até o final de 2023.

 

Já em relação aos colaboradores da planta de Jacareí, a empresa informou que está em negociação com os representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região para a definição de um pacote de indenização suplementar, “além do regular pagamento das verbas rescisórias legais, seguindo o seu compromisso de respeito aos trabalhadores”, informou a nota.

 

Segundo o sindicato, com a decisão, todos os 370 metalúrgicos da produção de Jacareí seriam demitidos.

 

A empresa informou também que pretende dispensar mais da metade dos funcionários do administrativo, setor que hoje conta com 230 trabalhadores na planta. O restante do efetivo seria remanejado para outras unidades da montadora.

 

A fábrica da Chery foi inaugurada em Jacareí no dia 28 de agosto de 2014. Em 2017, metade da operação da montadora chinesa no Brasil foi comprada pelo Grupo Caoa.

Montadora Caoa Chery comunicou que vai fechar a fábrica em SP (Foto: Divulgação)

Assembleia dos trabalhadores

 

Os metalúrgicos da Caoa Chery aprovaram o início de uma campanha contra o fechamento da fábrica e pela manutenção dos postos de trabalho. Como parte da campanha, os trabalhadores aprovaram a proposta de abertura de layoff a partir de junho para todos os funcionários da montadora.

 

A proposta foi apresentada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Foi aprovada ainda uma campanha política, cobrando do poder público medidas que barrem o fechamento da fábrica e preservem os postos de trabalho na planta de Jacareí.

 

Na mesma assembleia, foi rejeitada por unanimidade a proposta apresentada pela empresa para demissão dos trabalhadores e pagamento de três salários nominais como indenização. 

 

Na negociação com a direção da Caoa Chery, o sindicato propôs o layoff (suspensão de contrato) de cinco meses a partir de 1º de junho, com mais três meses de estabilidade para todos os trabalhadores, garantindo os empregos até janeiro.

 

“O programa seria uma alternativa para evitar a demissão em massa anunciada pela empresa, com o fechamento da fábrica em Jacareí”, segundo a nota enviada pelo sindicato.

Com informações da CNN


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.