Câmara aprova medida que determina piso permanente de R$ 400 para Auxílio Brasil

Relator da proposta explica que valor deve se estender para os próximos anos

Por Redação Oeste Mais

28/04/2022 09h13 - Atualizado em 28/04/2022 09h13



A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, dia 27, uma medida provisória que aumenta o valor mínimo do Auxílio Brasil (antigo Bolsa Família) para R$ 400 e torna o piso permanente. A matéria segue para a análise do Senado.

 

Inicialmente, o texto previa o pagamento desse complemento somente até dezembro desse ano. Após pressão de líderes partidários, o relator da proposta, deputado João Roma (PL-BA), incluiu o caráter permanente do benefício extra, para complementar o valor do Auxílio Brasil até chegar ao mínimo de R$ 400 por família.

 

Parlamentares de oposição tentaram subir para R$ 600, mas o valor foi rejeitado pelo deputado.

 

“Esses recursos desde o início de 2022 estão sendo transferidos para as famílias beneficiárias do programa Auxílio Brasil, medida que se revela extremamente importante para reforçar a proteção social dos mais vulneráveis, sobretudo para que possam seguir com um mínimo de dignidade frente aos crescentes custos dos itens essenciais de consumo, como alimentação”, explicou João Roma.

 

A estimativa é que o governo precise de R$ 41 bilhões por ano para bancar o complemento do benefício, quase o mesmo valor usado para pagar o Auxílio Brasil, cerca de R$ 47,5 bilhões.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.