Santa Catarina ultrapassa marca de 200 mil novos empregos em 2021, aponta levantamento

Apesar da pandemia, resultado mostra força do setor produtivo catarinense

Por Redação Oeste Mais

23/12/2021 12h35 - Atualizado em 23/12/2021 12h35



De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, dia 23, pelo Ministério da Economia e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em novembro, o Santa Catarina ultrapassou a marca de 205,8 mil novos empregos formais. Apenas naquele mês, foram criados 17,8 mil novos postos de trabalho.

 

Na opinião do governador Carlos Moisés, o resultado demonstra a força do setor produtivo catarinense. Com os mais de 205 mil empregos em 2021, houve um aumento de 9,7% no estoque de vagas formais no Estado. Isso significa um crescimento acima da média nacional.

 

“Nosso Estado tem uma economia forte e diversificada. Sofremos um baque com a pandemia, mas estamos conseguindo buscar a recuperação”, afirma o chefe do Executivo.

 

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon, conta que, mesmo com uma população menor, Santa Catarina gerou mais empregos que os vizinhos Rio Grande do Sul e Paraná: “Em números absolutos, ficamos apenas atrás de São Paulo e Minas Gerais, que possuem populações muito maiores. O Governo de Santa Catarina tem trabalhado em duas frentes: garantir a saúde dos catarinenses e também o emprego das pessoas”, disse Buligon.

 

Setores e cidades que mais geraram resultados

 

Na divisão por setores, os serviços obtiveram o melhor resultado de novembro no estado, com 9.283 vagas criadas. Em seguida, apareceram o comércio (8.185), a agropecuária (274) e a construção civil (194). Apenas a indústria teve saldo negativo (-67).

 

No acumulado do ano, as 10 cidades que mais geraram empregos no Estado foram Joinville (17.223), Blumenau (14.389), Florianópolis (12.796), São José (11.749), Itajaí (10.674), Chapecó (7.987), Jaraguá do Sul (7.471), Palhoça (5.697), Criciúma (5.437) e Brusque (5.312).


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.