Nestlé em Vargeão será implantada em três fases e deverá gerar dois mil empregos

Unidade industrial a ser construída no município será voltada para a produção de alimento para cães e gatos

Por Oeste Mais

23/06/2021 18h23 - Atualizado em 23/06/2021 18h33



A implantação de uma unidade da Nestlé no município de Vargeão será dividida em três fases, com a geração de aproximadamente dois mil postos de trabalho diretos e indiretos, informou o governo de Santa Catarina no final da tarde desta quarta-feira, dia 23

 

O investimento no município do Oeste catarinense será de aproximadamente R$ 1 bilhão, por meio do grupo Nestlé Purina no Brasil. A unidade industrial é voltada à produção de alimento para cães e gatos.

 

“É uma excelente notícia para Santa Catarina e, desde já, coloquei o staff do governo do estado à disposição para que o investimento saia do papel e se concretize”, disse o governador Carlos Moisés.

 

Os secretários de Estado da Fazenda, Paulo Eli, e do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon, acompanharam a reunião. Conforme o governo, conversas técnicas já devem ser iniciadas para dar suporte à instalação do empreendimento.

 

Na reunião, diretores da empresa fizeram uma breve apresentação do projeto, com números que destacam a aposta em um mercado com demanda crescente. Além de atender o consumo local, o objetivo é consolidar o Brasil como plataforma de exportação dos produtos para pets.

Vargeão vai receber fábrica da Nestlé (Foto: Divulgação)

“A localização que estamos estudando será estratégica para acelerarmos nosso crescimento. Entendemos também que a nova fábrica, pela complementariedade, vai gerar valor para as cadeias produtivas da região com o aumento da demanda por insumos da agroindústria existente”, afirma Marcel de Barros, CEO de Nestlé Purina no Brasil.

 

Mercado

 

Segundo informações divulgadas pela empresa, o Brasil é o segundo maior mercado do mundo em relação ao número de cães e gatos per capta (por 1.000 pessoas), perdendo apenas para os Estados Unidos. Os dados são da Abinpet e Euromonitor.

 

A população de pets vem crescendo consistentemente no país e a estimativa é chegar aos quase 101 milhões de cães e gatos em 2025. O segmento de alimentos responde por 75% do mercado de pets, seguido pelo veterinário (17%) e o de cuidados (8%) – e o total movimentado no país em 2020 foi de R$ 27,02 bilhões, crescimento de 21,2% em relação ao ano anterior, de acordo com a Abinpet.

 

Sobre a Nestlé Purina no Brasil

 

Com uma fábrica em operação em Ribeirão Preto (SP), onde investiu mais de R$ 500 milhões para implementar tecnologias exclusivas adotadas na fabricação de seus produtos úmidos em 2018 e mais R$ 120 milhões recém-anunciados para expansão de capacidade, a Nestlé Purina tem aumentando seu faturamento em dois dígitos nos últimos três anos no país.

 

“Esta é uma grande oportunidade para ampliarmos a atuação de Nestlé Purina no Brasil e acelerarmos seu crescimento estratégico que tem sido fundamental para os resultados positivos em nosso mercado. Além disso, ficamos muito felizes em fazer esse anúncio no ano em que a Nestlé celebra seu centenário no Brasil”, afirmou Marcelo Melchior, CEO da Nestlé Brasil.

 

A nova planta será construída já considerando política de zero destinação para aterros sanitários, projetos de reuso de água resultantes do tratamento de efluentes industriais, uso crescente de fontes renováveis e energia.

 

Na primeira fase será instalada uma linha de alimentos úmidos (wet) de tecnologia avançada, única e patenteada. O parque industrial terá a estrutura dimensionada para contemplar outras fases de ampliação e instalação de mais linhas de produção de alimentos úmidos, secos e outras tecnologias da indústria de petfood.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.