Programa Juro Zero bate recorde histórico em número de operações no Estado

Só em fevereiro foram cerca de R$ 6,8 milhões em empréstimos, um aumento de 129,2% quando comparado com o mesmo período do ano anterior

Por Redação Oeste Mais

16/04/2021 08h56



O Programa Juro Zero, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, atendeu em fevereiro deste ano o maior número de empreendedores, com 1.505 beneficiados. O recorde anterior, de maio de 2020, registrou a marca de 1.445.

 

O dado também representa um aumento de 47,8 % se comparado com o mesmo período do ano anterior, que fechou o mês com 1.018 operações.

 

Só em fevereiro de 2021, foram cerca de R$ 6,8 milhões em empréstimos, um aumento de 129,2% quando comparado com o mesmo período do ano anterior, que registrou R$ 2,9 milhões em concessões de crédito.

 

Criado pelo Governo do Estado, sendo o carro-chefe na formalização de Microempreendedores Individuais (MEIs), o Juro Zero, desde que foi implantado em 2011, já emprestou mais de R$ 348 milhões, movimentando diretamente quase R$ 400 milhões na economia catarinense.

 

Como funciona

 

Por meio do Juro Zero, o Microempreendedor Individual recebe recursos financeiros e consultoria para investir no seu negócio. Podem aderir ao programa todo o microempreendedor individual que tiver CNPJ regularizado e for residente em Santa Catarina.

 

Os recursos financeiros são disponibilizados na forma de empréstimos no valor de até R$ 5 mil, os quais devem ser pagos em oito parcelas. Ao quitar as sete primeiras parcelas em dia, o MEI recebe a isenção da última, paga pelo Estado.

 

O empreendedor tem o direito a realizar até duas operações, sujeitos à análise de crédito, que são operacionalizados pelo Badesc e contam, ainda, com parceria da Associação das Instituições de Microcrédito e Microfinanças da Região Sul do Brasil (Amcred/SC) e do Sicoob - Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.