Pazuello deve assumir Programa de Parcerias e Investimentos até novo ministério ser criado

Além de manter Pazuello no governo, o cargo manteria o foro privilegiado do militar no Supremo Tribunal Federal

Por Redação Oeste Mais

23/03/2021 09h05 - Atualizado em 23/03/2021 09h05



O Palácio do Planalto articula para que Eduardo Pazuello, que está deixando o Ministério da Saúde, assuma o Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), passando a ser responsável por concessões e parcerias do governo federal. Segundo informações apuradas pelo G1, a articulação é de que o PPI volte para o Palácio do Planalto, desta vez para a Secretaria Geral da Presidência, que passou a ser comandada por Onyx Lorenzoni.

 

O presidente Jair Bolsonaro já conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para encaminhar a mudança. Um movimento posterior seria a criação de um ministério para Pazuello manter o foro privilegiado. A ideia de criar um Ministério da Amazônia e deixar sob os cuidados de Pazuello tem restrições até mesmo na cúpula militar do governo.

 

O PPI saiu da Casa Civil e foi incorporado ao Ministério da Economia em janeiro de 2020, num processo de enfraquecimento de Lorenzoni, então ministro-chefe da Casa Civil. Depois de ir para o Ministério da Cidadania, Lorenzoni voltou à Secretaria Geral da Presidência, e trabalha desde então para que o PPI retorne a suas mãos.

 

Segundo uma fonte do Planalto ao G1, a experiência em logística de Pazuello ajudaria a tocar o plano de concessões do governo para a iniciativa privada.

 

Com a mudança, a secretária especial responsável pelo PPI, Martha Seillier, deve deixar o governo. Ela é bem avaliada dentro do Executivo e no mercado, por ter conseguido melhores resultados do que a área de privatizações do governo.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.