Estudo da Epagri com UFSM sobre produtividade do milho insere SC em projeto mundial de segurança alimentar

Pesquisa está sendo realizada nas lavouras de produtores em 42 municípios do estado para buscar formas de elevar a produção desse grão por meio do manejo, considerando a atual área de cultivo

Por Oeste Mais

02/12/2020 17h35 - Atualizado em 02/12/2020 17h35



A Epagri e a equipe FieldCrops da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) se uniram para estimar o potencial de produção e identificar lacunas de produtividade do milho em Santa Catarina. A pesquisa está sendo realizada nas lavouras de produtores em 42 municípios do estado para buscar formas de elevar a produção desse grão por meio do manejo, considerando a atual área de cultivo.

 

O projeto integra o Global Yield Gap Atlas (GYGA), um esforço mundial desenvolvido em 74 países, voltado para a segurança alimentar e a autossuficiência na produção de alimentos. A iniciativa da pesquisa partiu da Epagri em parceria com a equipe FieldCrops da UFSM, por meio do professor Alencar Zanon, que lidera o GYGA no Brasil.

 

Dentro do estudo, cabe à Epagri captar e analisar os resultados das lavouras de milho nas propriedades rurais participantes. A produtividade real das lavouras de milho será obtida por meio de 400 questionários, aplicados em dois anos agrícolas (2020/2021 e 2021/2022) pelos extensionistas e pesquisadores da Empresa.

 

Já a produtividade potencial será estimada por meio de rodadas com o modelo Hybrid-Maize, que será validado para Santa Catarina. Com todos os dados levantados, a lacuna de produtividade de milho no estado será obtida a partir da diferença entre a produtividade potencial e a produtividade média.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.