Julho tem saldo de 10 mil novas vagas de emprego em SC, recorde histórico para o mês

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta sexta-feira

Por Oeste Mais

22/08/2020 11h50 - Atualizado em 22/08/2020 11h50



Volume de admissões foi maior que o de demissões em 213 municípios catarinenses (Foto: Divulgação)

A economia catarinense encerrou o mês de julho com saldo de 10.044 novas vagas de emprego. O resultado é o melhor em 16 anos, desde que iniciou a série histórica, que analisa dados desde 2004.

 

O número também representa o maior saldo entre os estados do Sul e o terceiro na comparação com o restante do país, atrás apenas de São Paulo (22.967) e Minas Gerais (15.843).

 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), pesquisa divulgada nesta sexta-feira, dia 21, pelo Ministério da Economia.

 

“Ao todo, em 213 municípios, o volume de admissões foi maior que o de demissões. O estado também registrou uma maior velocidade de recuperação dos empregos perdidos durante a pandemia, em relação ao Brasil e região Sul”, pontua o coordenador estadual do Sistema Nacional do Emprego de Santa Catarina (Sine/SC).

 

O levantamento reforça os bons sinais de retomada da atividade econômica catarinense, que vem apresentando desempenho positivo em indicadores como taxa de produção industrial, volume de vendas do comércio e índice de ocupação.

 

A indústria foi o segmento que mais criou novas vagas em julho. De acordo com o Caged, o setor foi responsável pela abertura de 7.672 posições de trabalho com carteira assinada no período. O número reflete o bom resultado da produção industrial medida pelo IBGE, que indicou alta de 9,1% em junho frente a maio em Santa Catarina.

 

Além da indústria catarinense, o comércio (1.443) e a construção civil (1.199) foram os setores que mais colaboraram para o desempenho.

 

No Brasil, o saldo de novas vagas também foi positivo, 131.010 postos de trabalho com carteira assinada foram abertos no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.