Governo do Estado investe R$ 1 milhão em ação para apoiar produtores de leite

Prioridade será atender municípios que apresentarem Índice de Desenvolvimento Humano abaixo de 0,7 e que tenham a economia baseada no agronegócio

Por Oeste Mais

10/06/2020 14h44


A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural irá investir R$ 2 milhões na aquisição de produtos da agricultura, sendo metade desse valor destinado à compra de leite e derivados.

 

A medida faz parte de um pacote de ações para minimizar os prejuízos com a estiagem e o impactos do coronavírus no meio rural de Santa Catarina. Ao todo, os investimentos na aquisição de produtos da agricultura familiar passaram de R$ 11,4 milhões só no mês de maio no estado.

 

Santa Catarina produz mais de três bilhões de litros de leite por ano e é o quarto maior produtor brasileiro. Com mais de 70 mil famílias envolvidas na atividade, uma das principais preocupações do setor é o aumento nos preços dos insumos e a baixa remuneração dos produtores.

 

As estimativas da Epagri Cepa são de que a estiagem provocou uma redução de 4% na produção esperada de leite para o mês de março e de 8% na produção esperada para o mês de abril. São 26,3 milhões de litros de leite que deixaram de ser produzidos em dois meses, que significaria um prejuízo de aproximadamente R$ 33,5 milhões aos produtores.

Programa para aquisição de alimentos

 

O novo programa da Secretaria da Agricultura trará mais tranquilidade aos produtores rurais de Santa Catarina. Dos R$ 2 milhões investidos, R$ 1 milhão será para compra de leite e derivados, e os recursos serão repassados via convênio para os municípios. 

 

A prioridade será atender os municípios que apresentarem Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo de 0,7 e que tenham a economia baseada no agronegócio. Os alimentos adquiridos deverão ser destinados às famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional, preferencialmente aquelas inscritas no Cadastro Único.

 

Até o momento 63 municípios catarinenses já manifestaram interesse e estão aptos a participar do Programa: Abelardo Luz, Campo Erê, Caxambu do Sul, Coronel Martins, Entre Rios, Ipuaçu, Ouro Verde, Ponte Serrada, São Bernardino, Vargeão, Abdon Batista, Brunópolis, Monte Carlo, Vargem, Anita Garibaldi, Bocaina do Sul, Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Campo Belo do Sul, Capão Alto, Cerro Negro, Painel, Palmeira, Ponte Alta, São Joaquim, São José do Cerrito, Urubici, Urupema, Bela Vista do Toldo, Irineópolis, Major Vieira, Monte Castelo, Alfredo Wagner, José Boiteux, Santa Terezinha, Vitor Meireles, Angelina, Anitápolis, Canelinha, Major Gercino, Imaruí, São João do Sul, Anchieta, Bandeirante, Calmon, Frei Rogério, Lebon Régis, Matos Costa, Ponte Alta do Norte, Rio das Antas, São Cristóvão do Sul, Timbó Grande, Papanduvas, Barra Bonita, Belmonte, Dionísio Cerqueira, Paraíso, Santa Rosa do Sul, Sangão, Morro Grande, União do Oeste, Correia Pinto e Vidal Ramos. Uma nova chamada pública deverá ser aberta em breve.

 

Investimentos da Secretaria da Educação

 

Além do Programa de Aquisição de Alimentos, que contará com R$ 2 milhões em investimentos da Secretaria da Agricultura, o Governo do Estado destinou R$ 11,4 milhões para compra de alimentos da agricultura familiar no mês de maio - via Programa Nacional de Alimentação Escolar e com recursos da Secretaria de Estado da Educação.

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.