Havan suspende contrato de 11 mil funcionários por 60 dias

Funcionários continuam recebendo benefícios que cabem à empresa pagar e governo faz o depósito de parte do seguro-desemprego, diz Havan

Por Oeste Mais

14/04/2020 08h46 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



A Havan anunciou que vai suspender por dois meses o contrato de 11 mil funcionários devido à crise provocada pela pandemia de coronavírus. Ao todo, a rede varejista de Brusque emprega 22 mil pessoas em suas lojas espalhadas pelo país.

 

A medida atinge principalmente as lojas que estão fechadas. Em Santa Catarina, o comércio de rua foi autorizado a reabrir as portas nesta segunda-feira, dia 13. Segundo a empresa, alguns funcionários entraram em férias e outros estão trabalhando em regime de home office.

 

A suspensão temporária dos contratos por até 60 dias passou a ser permitida pela Medida Provisória 936, editada pelo governo federal. O empresário Luciano Hang alega que a medida vai ajudar a manter os empregos. Ele também desmente informação que circulou nas redes sociais de que a Havan teria demitido duas mil pessoas.

 

Ao longo desse período, segundo a Havan, os funcionários continuam recebendo os benefícios que cabem à empresa pagar e o governo faz o depósito de parte de um valor equivalente ao seguro-desemprego. Além disso, os colaboradores ganham quatro meses de estabilidade, sendo dois da suspensão e mais dois quando voltar.

 

No fim de janeiro, a Havan divulgou um faturamento de R$ 10,7 bilhões em 2019. A rede encerrou o ano com 141 lojas.

Com informações do NSC Total


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.