Frigoríficos do Oeste estão entre habilitados pela Coreia do Sul para exportação de suíno e frango

Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul anunciou nesta semana a habilitação de nove frigoríficos brasileiros

Por Oeste Mais

01/03/2019 08h13 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Santa Catarina vai ampliar a presença no mercado asiático. A Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul (APQA) anunciou nesta semana a habilitação de mais nove frigoríficos brasileiros para exportação de carnes suína e de frango. Seis deles têm sede em Santa Catarina, com boa parte no Oeste. Todas as plantas autorizadas a vender carne suína são do estado, único fornecedor do Brasil ao país asiático.

 

Das nove plantas habilitadas nesta semana, cinco são de carne suína e quatro de aves. Os frigoríficos autorizados em Santa Catarina para exportação de carne suína são Satiare Alimentos, de Xanxerê; Pamplona Alimentos, de Rio do Sul; Frigorífico Catarinense, de Grão Pará; Seara Alimentos, de São Miguel do Oeste, e Seara Alimentos, de Itapiranga. A Cooperativa Central Aurora, de Maravilha, está habilitada a vender carne de aves.

 

Santa Catarina já tinha nove estabelecimentos autorizados a exportar carnes para a Coreia do Sul. Com a nova listagem, o estado passa a ter 15 plantas habilitadas. Os novos estabelecimentos já haviam cumprido com a etapa anterior, de autorização junto ao Ministério da Segurança dos Alimentos e Medicamentos (MFDS) daquele país. Dessa maneira, estão prontas para iniciar as exportações de carnes para a Coreia do Sul.

 

As habilitações foram resultado de missão de auditoria realizada por autoridades sul-coreanas em outubro do ano passado.  Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), os serviços sanitários da Coreia do Sul são conhecidos por estarem entre os mais rigorosos do mundo.

 

Com 50 milhões de consumidores, a Coreia do Sul importa cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano em carne suína.  Em 2018, Santa Catarina embarcou 1,19 mil toneladas, gerando um faturamento de US$ 1,8 milhão. O país asiático é também um grande consumidor da carne de frango produzida no estado. No último ano foram 33,5 mil toneladas exportadas do produto, com receitas de US$ 59,9 milhões.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.