Apesar de crédito extra de R$ 105 milhões ao FPM, acumulado do ano segue negativo

Considerando inflação, municípios catarinenses já perderam mais de R$ 131 milhões

Por Oeste Mais

29/07/2016 10h05 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



O repasse deste mês de R$ 105 milhões referentes aos 0,75% do FPM-Extra previsto pela EC nº 84/2014 fez com que o Fundo de Participação dos Municípios saísse do vermelho para os municípios catarinenses.

 

Com o crédito da terceira parcela de julho, que entra na conta nesta sexta-feira, dia 29, as administrações públicas municipais terão recebido no acumulado do ano R$ 1,99 bilhões, valor 2,12% maior do que no mesmo período do ano anterior.

 

Essa comparação, no entanto, não considera a inflação ao longo dos últimos meses (IPCA 8,84%). Segundo estudos da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), ao incluir a inflação no cálculo, os municípios na realidade perderam 6,18%, ou seja, o equivalente a mais de R$ 131 milhões. Confira os valores por município.

 

3ª parcela de julho

 

A terceira e última parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês vigente somará aos municípios catarinenses R$ 85 milhões em valores brutos, sem os descontos para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

 

Se comparado com o terceiro decêndio de julho de 2015, o valor do FPM apresenta um crescimento de 7,15%. Porém, conforme estudos da Fecam, ao considerar os efeitos da inflação do período, houve na realidade uma redução de 1,56%.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.