Nova cebola desenvolvida em SC é resistente a pragas e doenças

SCS379 Robusta será lançada pela Epagri em evento nesta quinta-feira em Ituporanga

Por Oeste Mais

14/11/2019 11:00 - Atualizado em 14/11/2019 11:02



A Estação Experimental da Epagri em Ituporanga lança nesta quinta-feira, dia 14, um novo cultivar de cebola ─ o SCS379 Robusta. A novidade faz parte do evento de comemoração dos 35 anos de fundação da unidade de pesquisa e dos 28 anos da Epagri.

 

A estação desenvolveu a cebola SCS379 Robusta para ser mais tolerante a pragas e doenças, o que diminui a necessidade de agrotóxicos e proporciona maior produtividade no cultivo convencional, orgânico ou agroecológico.

Cebola SCS379 Robusta é resistente a doenças e pragas (Foto: Divulgação/Epagri)

A SCS379 Robusta, nono cultivar desenvolvido na Estação Experimental da Epagri em Ituporanga (EEItu), é tolerante ao míldio, principal doença das plantações de cebola no Sul do país.

 

“Com a menor severidade da doença, o cultivar é mais produtivo que o padrão, sendo uma excelente opção para todos os sistemas de produção: convencional, Sistema de Produção Direta de Hortaliças (SPDH), produção integrada, orgânico e agroecológico” explica Daniel Pedrosa Alves, gerente da EEItu e um dos pesquisadores responsáveis pelo desenvolvimento da cebola.

 

O ciclo superprecoce da Robusta é outra vantagem. Ele permite que a planta seja semeada por volta de 15 de abril e colhida já a partir de 20 de outubro. Assim, ela foge dos meses mais quentes do ano, quando o ataque do tripes ─ principal praga que ataca as plantações ─ é mais intenso.

 

Foram necessários cerca de 15 anos de pesquisas, desenvolvidas por engenheiros agrônomos mestres e doutores da EEItu, para chegar até o cultivar de cebola SCS379 Robusta.

 

Santa Catarina é o maior produtor nacional de cebola, cultivada basicamente por agricultores familiares. O Alto Vale do Itajaí responde por mais de 70% da produção do estado.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.