Cantora conhecida na região conta sua trajetória na música

Vinda de uma família de músicos, Renata Pasa faz parte da banda do Oeste, Nave Som

Por Kiane Berté

13/09/2019 11h49 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Incentivada pela família que também se dedica à música, a cantora e mãe Renata Natália Pasa, conhecida na região como Renatinha, respira essa forma de arte desde os dez anos de idade.

 

A filha do meio entre seis irmãos, Renata é natural de Colorado do Oeste (RO), mas reside atualmente em Concórdia, no Oeste catarinense onde, com apenas 26 anos, viaja pelos estados brasileiros fazendo shows com uma “banda de baile”.

 

Ela iniciou na música com o seu pai Nino Pasa, que a ensinou como deveria usar a sua voz além de falar. Depois dos primeiros passos, ao lado de Nino ela passou a fazer visitas nas rádios para cantar e mostrar o seu talento.

 

“Meus irmãos e meu pai foram minhas inspirações na música, além de eu ser muito fã deles. Eu amo cantar com eles e sempre que vou visitar eles, cantamos juntos”, fala com emoção.

 

Além de seu pai, que faz trabalhos relacionados à Terceira Idade, Renata ainda tem dois irmãos que cantam e que formam a dupla Roni Pasa e Gabriel.

Renata tem 26 anos, reside em Concórdia, e se dedica no mundo da música desde os dez anos (Foto: Divulgação)

Antes de entrar para uma banda de baile de comunidade, Renatinha também cantava em festivais e formaturas com um grupo chamado Banda América, do Paraná, onde permaneceu por um ano. Após essa saída, ela logo foi chamada para fazer parte da banda Nave Som, de Itá (SC), cantando ao lado de Ricardo Medeiros.

 

“Achei que seria muito difícil no começo, porque me vi ali no meio de um monte de homens estranhos, mas a banda Nave Som me acolheu de uma forma muito respeitosa e familiar. Logo eu me senti em casa, e em família e por isso estou a quase três anos na banda”, conta.

 

A banda em que Renata faz parte é composta por oito músicos e, mesmo estando rodeada de pessoas do sexo masculino, ela afirma que sempre foi tratada com muito respeito e companheirismo pelos seus colegas de profissão que ela vê como sua segunda família.

 

“Esse é o segredo paras bandas que têm uma mulher e querem que ela permaneça na banda, façam com que ela se sinta em família, passem respeito e confiança pra ela, dêem a ela o espaço que ela necessita”, aconselha Renata.

 

Atualmente Renatinha trabalha apenas com música. Ela se dedica inteiramente à banda que, segundo ela, é a coisa que mais ama na vida. “Você precisa viver aquilo, eu sempre quis viver de música porque é o que faço com amor, e hoje consigo viver disso, é maravilhoso poder se dedicar inteiramente ao que se ama”.

 

Cantora conquista fãs em todo o lugar que passa (Foto: Arquivo pessoal)

Relação com fãs

 

A cantora de baile está ganhando cada vez mais fãs em toda a região. Sua conta pessoal no Instagram segue com mais de 29 mil seguidores, estes, que sempre estão comentando e desejando sucesso para ela, em suas fotos de divulgação.

 

Renata conquistou não só o carinho de homens e mulheres, mas também de crianças que, muitas vezes, enviam seus vídeos pessoais cantando as canções novas da banda e mostrando que a letra já está na ponta da língua.

 

“As crianças são sagradas, eu trato elas com todo amor e respeito que elas merecem e me preocupo muito com a mensagem que passamos pra elas com nossas músicas, com a aparência no palco, com o vocabulário geralmente nossos bailes são a noite e não tem crianças mas as festas com matinê sempre tem crianças e a gente se preocupa muito em dar a eles o máximo de respeito e carinho”, relata.

 

Assédio

 

Como em todo meio artístico e não artístico, muitas mulheres costumam sofrer preconceito e assédio por ter a profissão que tem. No caso de Renata, a situação existiu até o momento em que ela era solteira. A cantora relata que além de homens, ela era assediada por mulheres também, mas que hoje em dia, essa situação se repete mais nas redes sociais.

 

“Nos bailes isso não tem mais acontecido. O público em geral me trata com muito respeito, até porque sou casada com um músico da banda, e que está sempre comigo, então ninguém tem nem espaço para isso”, desabafa.

 

Momento mais importante

 

Renata ficou muito conhecida quando ingressou na banda Nave Som. Nos últimos meses, a banda tem crescido muito, tanto no YouTube – alcançando mais de 16 milhões de visualizações – como também nos palcos de bailes e matinês.

 

Com toda essa repercussão da banda, Renata teve a oportunidade de dar voz a uma música especial da banda e gravá-la em estúdio. Sofre Aí Mas Não Me Liga foi lançada no dia 4 de abril de 2017 e teve uma ótima aceitação dos fãs. Hoje, a música já conta com cinco milhões de visualizações e mais de 600 comentários positivos.

 

“Chegar na banda e criar uma identidade nova, uma cara nova pra banda era muita responsabilidade, e isso começava pela música, porém tudo fluiu tão natural, ali eu consegui ser eu e dar vida a música. Lembro que cantei com tanta alegria e amor, que marcou muito pra mim”, diz emocionada.









COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.