Filhos pedem ajuda com doações para criar rifa e custear cirurgia da mãe em Ponte Serrada

Iracema da Conceição Freitas sofre há quatro anos com pedras na vesícula e problemas de coluna

Por Redação Oeste Mais

05/08/2022 14h50 - Atualizado em 05/08/2022 14h53



Iracema com os filhos em Ponte Serrada (Foto: Arquivo pessoal)

Uma família que vive no bairro Cohab 5, em Ponte Serrada, está buscando por ajuda da comunidade para poder custear tratamento de saúde de Iracema da Conceição Freitas, de 62 anos.

 

Eles buscam por doações de produtos para poder criar uma rifa e arrecadar dinheiro para uma cirurgia que a mulher necessita há mais de quatro anos.

 

Dona Iracema sofre com pedra na vesícula e também problemas de coluna, mas não conseguiu passar por cirurgia até o momento pois sofre com pressão alta.

 

Conforme uma das filhas, Soleni Freitas, as dores estavam sendo controladas através de medicamentos, porém, de um tempo para cá, não surtiram mais efeito.

 

“Ela não dorme mais, tem crise de ansiedade por causa da dor. Não aguento mais ver ela sofrer, isso é agonizante”, desabafa a Soleni.

Soleni junto com a mãe Iracema (Foto: Arquivo pessoal)

O procedimento cirúrgico que Iracema tanto precisa deve ser feito pelo SUS, em uma fila de espera grande. Por conta disso, Soleni e os outros cinco irmãos, estão procurando outra alternativa para não ter que aguardar tanto tempo.

 

“Eu creio que vamos conseguir, por que apesar de ser uma cidade pequena, somos um povo cheio de humanidade. Já acompanhei vários casos de solidariedade e creio q vamos conseguir ajudar a minha mãe”, diz Soleni, esperançosa.

 

Para fazer qualquer doação, tanto em dinheiro quanto em produtos para a rifa, pode entrar em contato com Soleni Freitas – filha de Iracema – através do telefone WhatsApp (49) 9 9191-3538.

 

“Minha mãe é uma mulher incrível. Somos em 6 irmãos e sempre fomos total prioridade na vida dela. Se estamos felizes ela também está. Certos ou errados, ela sempre nos apoiou [...]. Por isso sinto que está na hora de fazermos alguma coisa por ela”.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.