Adolescente tem rosto queimado após acidente com mini lareira em bar de SC

Jovem de 17 anos está internada em estado grave após ser atingida na mão, rosto e cabelos

Por Redação Oeste Mais

30/05/2022 18h30



Mini lareira é semelhante a da foto, abastecida a álcool (Foto: Reprodução)

Uma adolescente de 17 anos teve o rosto, cabelo e uma das mãos queimados após um acidente envolvendo uma mini lareira, neste domingo, dia 29, em um bar de Joinville, no Norte catarinense.

 

Segundo a família da jovem, ela está entubada na UTI do Hospital São José onde deu entrada na tarde desta segunda, dia 30. A Polícia Civil investiga o caso.

 

De acordo com o boletim de ocorrência feito pelo pai, Adelcio José Iarovski Lele, a adolescente estava no estabelecimento com mais duas amigas, por volta das 18 horas de domingo, quando a mini lareira, que fica em cima de todas as mesas, aparentemente se apagou.

 

Segundo Adelcio, que foi com uma das amigas da filha à delegacia, um funcionário se aproximou com um galão de álcool e tentou reabastecer a vela com o líquido inflamável.

 

Ele afirmou que o homem não percebeu que ainda havia chamas ativas e, ao despejar o produto, o fogo atingiu o galão e explodiu próximo à jovem.

 

O fogo começou pelas mãos da menina, se alastrou para o cabelo e atingiu toda a cabeça da vítima, segundo relatos.

 

Por causa das queimaduras, de segundo e terceiro grau, a adolescente precisará fazer implante e enxerto de pele no rosto, segundo o pai. Adelcio disse que está mantendo contato com um dos proprietários do bar e que a filha está "irreconhecível".

 

O pai ainda disse que testemunhas questionaram a ausência de extintores no combate às chamas. Em registro na delegacia, ele disse que funcionários primeiramente tentaram abafar o fogo com as mãos e, depois, com o casaco da adolescente.

 

De acordo com entrevista ao g1, a administração do bar disse que o estabelecimento possui oito extintores de incêndio com a validade em dia.

 

Bar garante ter tomado medidas

 

Em nota, o estabelecimento onde ocorreu o acidente, garantiu que tomou "todas as medidas de segurança cabíveis" para prestar imediato atendimento à cliente atingida. Eles afirmaram que acionaram a empresa privada de saúde que atende o local para prestar os primeiros socorros à jovem e levá-la ao hospital.

 

O texto ainda cita que o estabelecimento colocou uma médica à disposição da família, que já esteve no hospital e trocou informações com os profissionais da unidade pública de saúde.

 

"Estamos em contato constante com a família e nos solidarizamos com o ocorrido. Estamos reavaliando todas as medidas de segurança para evitar que algo aconteça novamente", escreveram.

 

O caso está com a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Joinville.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.