Epagri participa de levantamento sobre as condições das lavouras de soja em SC

Foram coletadas amostras de 380 pontos no Planalto Norte e regiões de Lages, Campos Novos, Chapecó e Xanxerê

Por Redação Oeste Mais

04/03/2022 10h24 - Atualizado em 04/03/2022 10h24



Objetivo é analisar a produtividade da soja em locais que foram afetados por conta da estiagem (Foto: Epagri)

Uma pesquisa inédita da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) sobre as condições das lavouras de soja no país contou com apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) no estado.

 

O objetivo é analisar a produtividade da oleaginosa em estados que apresentaram quebra de safra por conta da estiagem, em locais selecionados aleatoriamente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

Em Santa Catarina, foram coletadas amostras de 380 pontos pelos agentes de mercado da Epagri e extensionistas do Programa Grãos no Planalto Norte e regiões de Lages, Campos Novos, Chapecó e Xanxerê.  Além de Santa Catarina, o estudo inclui Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, totalizando visitas a mais de mil lavouras.

 

Na lavoura, a equipe da região faz a contagem da população de plantas, número médio de vagens e condições de produção. Os trabalhos iniciaram no começo de fevereiro e as informações serão passadas para a equipe de estatísticas.

 

A publicação dos resultados está prevista para as próximas semanas, quando os demais estados também encerrarem os levantamentos. Com isso, a Conab poderá identificar com mais exatidão o nível de perdas das lavouras.

 

O coordenador desta ação na Epagri, engenheiro-agrônomo Haroldo Tavares Elias explica que o trabalho foi iniciado com a cultura da soja mas que gradativamente serão incorporadas outras culturas como o milho, por exemplo.

Especialistas analisam população de plantas, número de vagens e condições da lavoura (Foto: Epagri)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.