Bolsonaro diz que solicitará diminuição de bandeira tarifária na conta de energia elétrica

Bandeira de escassez hídrica foi anunciada em agosto e a taxa extra passou a ser de R$ 14,20 para cada 100 KWh

Por Redação Oeste Mais

15/10/2021 09h44



O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira, dia 14, que solicitará ao Ministério de Minas e Energia (MME) uma diminuição da bandeira tarifária da energia elétrica no país. A declaração foi feita durante um pronunciamento em um evento que reúne igrejas evangélicas, em Brasília.

 

"Dói a gente autorizar o ministro das Minas e Energia, a decretar a bandeira vermelha. Dói no coração, sabemos da dificuldade da energia elétrica. Vou determinar que ele volte à bandeira normal a partir do mês que vem", declarou o presidente. Ele não deu detalhes sobre quanto vai ser a diminuição. 

 

As bandeiras tarifárias foram criadas em 2015, pela Aneel. Elas são divididas em níveis e refletem os custos variáveis da geração de energia. 

 

Em agosto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária na conta de luz, chamada de bandeira de escassez hídrica. A taxa extra passou a ser de R$ 14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh) consumidos e entrou em vigor a partir do dia 1º setembro, permanecendo vigente até abril do ano que vem.

 

Diante da crise hídrica que o Brasil enfrenta, a maior em 91 anos, os reservatórios das usinas hidrelétricas são afetados, fazendo com que necessite do acionamento das usinas termoelétricas, que são mais caras e consequentemente aumentam o custo.

Com informações da Agência Brasil


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.