7 de setembro: Dia de manifestações no aniversário da Independência do Brasil

Bolsonaro fez ataques ao STF, especialmente ao ministro Alexandre de Moraes, em discursos no DF e em SP

Por Redação Oeste Mais

07/09/2021 17h03 - Atualizado em 07/09/2021 17h16



Apoiadores de Bolsonaro pedem intervenção militar (Foto: G1)

Manifestações em cidades de praticamente todos os estados do país marcam a passagem do dia 7 de setembro deste ano, data em que o Brasil comemora o aniversário da Independência. A maior parte das pessoas nas ruas apoia o presidente Jair Bolsonaro, que fez discursos em Brasília e São Paulo, atacando o sistema eleitoral e o Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente o ministro Alexandre de Moraes.

 

"Dizer a esse ministro que ele tem tempo ainda para se redimir, tem tempo ainda de arquivar seus inquéritos. Sai, Alexandre de Moraes. Deixa de ser canalha. Deixa de oprimir o povo brasileiro, deixe de censurar o povo. Mais do que isso, nós devemos, sim, determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade", disse Bolsonaro.

 

O ministro Alexandre de Moraes é responsável pelo inquérito que investiga o financiamento e organização de atos contra as instituições e a democracia, que já culminou na determinação de prisões de aliados do presidente e de militantes bolsonaristas. Bolsonaro é alvo de cinco inquéritos no STF e no Tribunal Superior Eleitoral.

Ataques ao STF estão na pauta das manifestações (Foto: G1)

"Não vamos mais admitir que pessoas como Alexandre de Moraes continue a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa constituição. Ele teve todas as oportunidades de agir com respeito a todos nós, mas não agiu dessa maneira como continua a não agir", esbravejou Bolsonaro.

 

As manifestações ocorrem em meio a uma acentuada crise econômica, com índices de desemprego e inflação bem acima do considerado razoável pelo mercado financeiro. Os atos também acontecem diante da queda de aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro nas pesquisas de opinião pública, frequentemente divulgadas pela imprensa.

 

Presidente do TSE se manifesta

 

Outro alvo de Bolsonaro, Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, fez uma publicação nas redes sociais: "Brasil, uma paixão. Brancos, negros e indígenas. Civis e militares. Liberais, conservadores e progressistas. Desde 88, a vontade do povo: Collor, FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro. Eleições livres, limpas e seguras. O amor ao Brasil e à democracia nos une. Sem volta ao passado", afirmou.

 

Ainda nas críticas a Alexandre de Moraes, o presidente da República disse que não cumprirá eventuais decisões tomadas pelo ministro do STF. "Dizer a vocês, que qualquer decisão do senhor Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou, ele tem tempo ainda de pedir o seu boné e ir cuidar da sua vida. Ele, para nós, não existe mais".

 

O ministro usou uma rede social para se manifestar neste dia 7 de setembro, mas fez uma publicação neutra, sem entrar no mérito das críticas de Bolsonaro.

 

"Nesse Sete de Setembro, comemoramos nossa Independência, que garantiu nossa Liberdade e que somente se fortalece com absoluto respeito a Democracia", escreveu Alexandre de Moraes.








COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.