Mais de 100 produtores da região participam de dia de campo no interior de Ponte Serrada

Oficina Técnica sobre Pastagens de Inverno foi realizada por meio do Programa de Assistência Técnica e Gerencial

Por Oeste Mais

23/08/2021 11h39 - Atualizado em 23/08/2021 11h39



Oficina técnica sobre pastagem de inverno foi realizada no interior de Ponte Serrada (Foto: Divulgação)

Mais de 100 produtores de vários municípios da região participaram de um dia de campo na comunidade de Baía Baixa, no interior de Ponte Serrada, na última semana. A Oficina Técnica sobre Pastagens de Inverno foi realizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) de Santa Catarina, por meio do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), com apoio do Sindicato dos Produtores Rurais de Ponte Serrada.

 

A oficina apresentou detalhes sobre oito variedades de azevém, cinco de aveia e uma variedade de centeio. “O objetivo principal era falar um pouquinho sobre planejamento forrageiro, pra gente diminuir os períodos críticos de falta de comida nas propriedades para os animais”, explica Fernando da Silveira, supervisor técnico da região Oeste e responsável por ministrar o treinamento.

 

O dia de campo, realizado ao longo da tarde de 17 de agosto, tratou questões relacionadas à correção e adubação de solo para o bom desenvolvimento dos cultivares, abordando técnicas de manejo, ponto de entrada e saída de cada plantio, ciclos específicos das espécies, quais plantar e quando plantar, com o objetivo de maximizar a produção por área de terra. “Sempre visando preencher o vazio forrageiro que a gente tem em alguns meses”, acrescenta Fernando.

Dia de campo reuniu mais de 100 produtores da região (Foto: Divulgação)

“A ATeG,  do Sistema Faesc/Senar, oferece assistência técnica e gerencial que permite acompanhar as atividades dos produtores para auxiliá-los na tomada de decisões, no planejamento das propriedades e nas ações práticas da produção”, explica Paula Araujo Dias Coimbra Nunes, assessora técnica e coordenadora da ATeG em Santa Catarina.

 

Cada produtor envolvido no programa conta com o acompanhamento mensal de um técnico na propriedade por um período de dois anos, além de todo o suporte da equipe de supervisores regionais, supervisores técnicos da ATeG e sindicatos rurais. “Hoje em Santa Catarina atendemos mais de 5 mil produtores em todo o estado”, informa Paula.

 

O dia de campo foi realizado na propriedade de Roberto Goldoni, que participou do treinamento junto com o filho Luan Goldoni. Os dois fazem parte do grupo de produtores que recebe suporte da ATeG. “A TEG veio para aumentar nossa renda, melhorar a genética e qualidade do rebanho. O trabalho diminui, porque a gente planeja mais o tempo de serviço”, avalia Luan.






COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.