Cantor Valdecir Marques tem 25 anos de história na música e mais de 150 canções de autoria própria

Valdecir ficou bastante conhecido por estar à frente do Grupo Momentos e Banda Movimentos durante anos

Por Kiane Berté

25/06/2021 11h00 - Atualizado em 25/06/2021 17h20



Valdecir Marques hoje compõe músicas do gênero gospel e trabalha como cabeleireiro em Xaxim (Fotos: Divulgação)

Quem acompanha o mundo das bandinhas provavelmente deve conhecer o Grupo Momentos e a Banda Movimentos. Duas grandes bandas do sul do país, que fizeram e continuam fazendo muito sucesso nas rádios, na internet e também nos palcos à fora.

 

E não é a toa que a trajetória foi de sucesso. O cantor e compositor Valdecir Marques, de 46 anos, hoje morador de Xaxim, conquistou junto com as duas bandas, dois discos de ouro, gravando dez CDs e quatro DVDs, com músicas que rodam nas rádios até os dias atuais, junto com sucessos de outras bandas da região.

 

Valdecir é natural de Horizontina, no Rio Grande do Sul, mas a história dele com a música começou na cidade de Doutor Maurício Cardoso (RS).

 

Influenciado pela avó, ainda menino, Valdecir já tinha aptidão muito grande pela música, além de gostar bastante de cantar. A música fazia parte do dia a dia dele, e a paixão passou a crescer quando, aos dez anos de idade, cantou pela primeira vez em um festival na cidade natal.

 

“Eu imaginava que nem seria com acompanhamento de uma banda, imaginava que seria somente cantar lá, na frente dos amigos, na escola, e foi uma coisa mais profissional para a época. Desde então, não parei mais”, recorda Valdecir.

 

Depois que as pessoas passaram a conhecer a voz e o talento do menino prodígio, Valdecir começou a escrever as próprias canções, as guardando na esperança de um dia gravá-las. Estas letras estão registradas em um caderno que o músico carrega consigo como recordação de um ótimo passado.

 

“Eu sentia a necessidade de escrever e não somente cantar algo, canções de outros cantores que na época tocava nas ondas do rádio”, disse o músico ao Oeste Mais.

 

Na época em que ele começou na música, as famosas bandas de baile já existiam e faziam bastante sucesso na região, como Terceira Dimensão, Corpo e Alma e Os Atuais, mas ele também gostava bastante de música pop, do rock, e outros gêneros.

 

Trabalhando cedo, desde os 12 anos, as economias serviram para que ele adquirisse o primeiro violão. Instrumento esse, que ele tem guardado até os dias atuais e que ajudou Valdecir a compor grande parte das músicas de sucesso que conhecemos através da voz dele.

Desenhos feitos por Valdecir quando criança (Fotos: Arquivo pessoal)

Ainda quando criança, Valdecir cantava nos palcos da igreja e em rodinhas de amigos, mas com o passar do tempo, passou a tocar e se apresentar em festas de casamento da cidade.

 

Através do convite de um amigo da época, Valdecir foi chamado para fazer um teste em uma banda que estava iniciando na cidade de Horizontina.

 

“E como minha avó me ensinou, eu não podia perder esse cavalo encilhado passando”, brinca. “Lembro como se fosse hoje”.

 

Na companhia do violão, Valdecir cantou e encantou os novos parceiros com músicas de sucesso da época, e foi efetivado na banda Atlantis, hoje extinta.

 

Apesar de ser apaixonado pela música, ele precisou desistir da banda por não ter uma boa renda financeira. Valdecir trabalhava em um mercado na época e passou o tempo se dedicando em outras coisas até receber um novo convite de um colega de escola.

 

O que era para ser um trabalho de freelancer, um ‘quebra-galho’, em uma banda da cidade chamada Indústria Musical - que hoje também é um grande sucesso - acabou se tornando algo sério.

 

 “Esse freelancer durou cinco anos”.

 

Foram quase 60 meses de trabalho intenso, de muito aprendizado, onde Valdecir chamou de grande escola, ‘uma faculdade musical’.

 

Valdecir, um menino criado no interior, que costumava desenhar bandas no caderno e se colocar como cantor nas obras que guarda até hoje, de repente estava se vendo em um grupo e gravando seu primeiro CD.

 

“Ali gravei os primeiros dois discos. Fiquei muito feliz, porque era um grande sonho”, relembra.  

 

Depois de um tempo, Valdecir acabou deixando a banda e buscou novos ares em outros grupos. Aos 25 anos, realizou testes para entrar no Grupo Momentos – que hoje possui 30 anos de história – e chamou atenção do dono pela voz grave e afinada que o cumprimentou de longe.

 

Ali, Valdecir fez história, junto com os companheiros, colocando em prática tudo o que sempre sonhou.

 

“É uma junção de coisas, eu vejo assim. Uma pessoa não vence nada sozinha, mas sim com várias pessoas pensando da mesma forma. Porque um sonho não se sonha só, se sonha junto e se torna realidade”.

 

O integrante mais novo da banda apresentou as composições próprias aos colegas e gravou com o grupo quatro das suas músicas do primeiro disco que fizeram sucesso, como ‘Lingirie’ e ‘Alfa Romeu’.

 

“Ninguém é insubstituível, mas eu estava lá para trazer uma nova ideia, um lado novo musical e que automaticamente com o passar dos anos, foi abraçado”.

 

Valdecir permaneceu durante sete anos à frente do Grupo Momentos, gravando seis CDs e dois DVDs, levando alegria e diversão para os palcos do sul.

Atlantis e Indústria Musical, primeiras bandas que Valdecir participou (Fotos: Divulgação)

Migração para a Banda Movimentos

 

Depois que as divergências de ideias passaram a surgir na carreira de Valdecir, uma nova porta precisou ser aberta. A saída dele do Grupo Momentos, em 2009, trouxe novas oportunidades, e com os colegas da antiga banda, Valdecir criou a Banda Movimentos, com quem rodou o quatro cantos do país durante mais seis anos.

 

Também à frente do grupo, o músico gravou outros quatro CDs e dois DVDs, coleção esta que Valdecir guarda em casa com muito carinho, demonstrando o orgulho que sente em saber que foi resultado de um trabalho feito com muita dedicação.

 

“Eu só tenho que agradecer, porque eu regravei na minha carreira um total de três a quatro músicas que não fossem minhas, que eram de outros compositores. É uma satisfação como artista, porque a maioria dos meus sucessos, das musicas que rodaram na minha voz, são de minha autoria. Então isso é gratificante demais”, expressa. “Não tem dinheiro no mundo que pague”.

 

Recomeçando

 

Depois que deixou a banda, Valdecir se mudou para Santa Catarina, para residir em Xaxim onde vive há seis anos.

 

Instalado na cidade do Oeste, novas portas foram se abrindo e ele ingressou, como vocal, na banda Balanço Latyno, onde gravou um CD, também com músicas de autoria própria.

 

O caminho andou e ele acabou fazendo parte da banda popular Kathedral, de Xaxim. Nessa nova trajetória, mais três CDs foram gravados na voz de Valdecir Marques, deixando mais um capítulo escrito da jornada no mundo da música.

 

A partir daí, o músico encerrou a carreira com as bandas. Valdecir explica que a chegada da pandemia também contribuiu para que ele fosse desligado.

 

“Já era uma vontade minha há um bom tempo, pois meu coração não estava mais feliz fazendo o que fazia, por mais que eu amasse as músicas de baile, mas não era mais o que me completava. Eu refletia e pensava que já tinha feito tudo o que tinha que fazer”, revela.

 

Valdecir pôde viajar para diversos estados, e também para fora do país, conhecendo lugares como Uruguai, Paraguai e Argentina, tudo graças ao talento e o sucesso que fez nas bandinhas.

 

“Eu me sinto um artista realizado”.

Discografia da trajetória do músico dos últimos anos (Foto: Divulgação)

Carreira gospel

 

Valdecir desistiu dos palcos, mas não dá música. Junto da esposa e dos filhos, recebendo todo o apoio necessário, o artista passou a usar a voz e o talento para louvar a Deus.

 

Hoje, seguindo uma linha diferente, ele compõe músicas evangélicas como forma de agradecer a Deus pelas coisas boas que conquistou nesses tantos anos de história.

 

“Eu já tinha escrito no passado [músicas do gênero gospel], mas nos últimos anos eu comecei a escrever muito mais, foi inspirado por Deus. Compor algo divino”.

 

Entre as mais de 150 canções de autoria própria, o artista já tem mais um CD pronto, com 15 faixas evangélicas. Duas das canções já foram lançadas, sendo que a primeira – 'Deus Te Ama' – conta com videoclipe e está disponível no YouTube.

 

'Não Desista', que é a segunda canção lançada por ele, aguarda para receber também um clipe, com participação especial do filho e da esposa Ana Paula.

 

Nova profissão

 

Muitas pessoas ainda não sabem, mas além de compor e cantar músicas, Valdecir hoje trabalha como cabeleireiro na cidade de Xaxim, atendendo o público masculino, na nova profissão que ele encarou como um desafio.

 

Vivendo durante anos somente da música, o artista jamais imaginou que pudesse fazer algo além, ou se dedicar a coisas que não dependessem da sua voz.

 

“Eu descobri, com muito incentivo de minha esposa, que era possível ir além e fazer algo a mais. Confesso que deu vontade de desistir, mas segui em rente com fé e deu tudo certo”.

 

Na nova profissão, Valdecir Marques está há quatro anos. Como a companheira também trabalha com salão de beleza, as ideias se juntaram e, juntos, atendem homens, mulheres e crianças, no espaço que surgiu com muita dedicação por parte dos dois.

 

O que é mais curioso nessa história, é que Valdecir costuma atender pessoas que eram suas fãs no mundo da música e até conversam sobre esse tempo enquanto são atendidos pelo próprio ídolo.

 

“Antes me viam no palco, iam aos meus bailes dançar. Hoje vem cortar o cabelo comigo. É divertido, gratificante”, finaliza.









COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.