Vaquinha é realizada para tratamento do único bebê sobrevivente do ataque à creche em Saudades

Restam apenas três dias para a vaquinha online finalizar e a família já arrecadou R$ 89.829,96

Por Oeste Mais

13/05/2021 11h31 - Atualizado em 13/05/2021 11h31



Henryque foi uma das seis pessoas atacadas na creche, mas o único sobrevivente (Fotos: Divulgação)

O pequeno Henryque, de um ano e oito meses, lutou pela vida após o ataque à creche em Saudades no último dia 4 de maio. Com ferimentos provocados por golpes de facão na bochecha, lábios, barriga e uma perfuração em um dos pulmões, ele ficou internado em estado grave na UTI do Hospital Regional do Oeste (HRO), em Chapecó, por seis dias.

 

Para cuidar do filho, a costureira Adriana Hubler, de 35 anos, continua afastada do trabalho e não tem previsão para voltar. O marido e pai do Henryque, Diego Hubler, de 31 anos, voltou essa semana ao trabalho de almoxarifado, mas também esteve afastado até o filho receber alta.

 

A alta do menino chegou como um presente para Adriana, pois Henryque deixou o hospital no Dia das Mães. Agora, com os cuidados dentro de casa, a família precisa de ajuda com os custos com remédios que o SUS não fornece, além das idas até Chapecó, onde ele está sendo acompanhado.

 

“Dia das Mães mais feliz da minha vida! Deus me abençoou com dois lindos filhos Isabely de 5 anos e Henryque. Henryque nasceu pela segunda vez, foi um milagre. Deus o protegeu e me devolveu com vida. Hoje tenho em meus braços o presente que dinheiro nenhum pode pagar”, se emocionou a mãe.

 

A agressão também afetou os dentes do Henryque, que terá que passar por um tratamento para não afetar os permanentes no futuro. A vaquinha foi criada para auxiliá-los nesses custos com o tratamento do pequeno, que ainda está se recuperando e precisará de muitos cuidados em casa. 

 

O  valor mínimo da doação na plataforma é de R$ 25 por conta das taxas bancárias. O valor pedido para arrecadação era de R$ 30 mil, e a família já conseguiu R$ 89.829,96 com doações. 

 

CLIQUE AQUI PARA DOAR




COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.