'Nos dias de desespero, é Deus que embala meu filho no colo'; conheça a história de superação da mãe do menino Lucas

Adriana é mãe de Lucas, que com 57 dias de vida, foi diagnosticado como portador da mutação no Gene KCNT1

Por Andressa Maria Guinzelli

05/05/2021 09h04 - Atualizado em 06/05/2021 11h06



Adriana e Lucas são inseparáveis (Foto: Arquivo Pessoal)

Há um ano e nove meses a atendente de farmácia Adriana Zanchett de Souza de 33 anos, viu sua vida ser transformada com a chegada do pequeno Lucas Felipe, diagnosticado como portador da Mutação do Gene KCNT1, com apenas 57 dias de vida. É assim que se inicia a história de amor e superação de uma mãe que dedica a vida em prol das lutas diárias e a busca pela cura de um filho.

 

Lucas foi amado e desejado pelos pais muito antes de sua concepção. A realização do sonho de ser mãe veio carregada de amor e felicidade, em uma gravidez tranquila. “Foi a gravidez mais linda e mais tranquila, ela foi perfeita em tudo”, relembra Adriana, que mora em Chapecó com o filho e marido.

 

Desde o primeiro dia de vida, o pequeno Lucas apresentava espasmos musculares, que aparentavam naturais para um recém-nascido, mas que chamavam a atenção e preocupavam Adriana. Com quatro dias de vida, o primeiro baque emocional bateu à porta da família. 

 

“O Lucas nasceu no dia 26 de julho de 2019, em uma sexta-feira às 15h30. Ele apresentava um tremor no lado direito. No domingo quando viemos para casa ele continuou apresentando os tremores. Após quatro dias de vida, na terça-feira, mandei um vídeo para a pediatra, então ela me falou: 'Isso não é o que eu pensava, não são os espasmos de recém-nascidos, é neurológico’. Quando ela falou ‘neurológico’, o meu mundo caiu.”, relata a mãe de Lucas emocionada. 

 

Começa aí uma batalha pela vida. Com o aumento dos tremores e agora convulsões frequentes, ao quinto dia de vida, Lucas precisou ser internado na UTI. A rotina de idas ao hospital ficava cada dia mais frequente, internações semanais e exames diários começavam a fazer parte da vida da família.

 

Com 57 dias de vida, Lucas foi diagnosticado como portador da Mutação do Gene KCNT1, que faz com que a criança sofra com Paralisia Cerebral Grave e Encefalopatia Epilética Infantil Precoce.

Mãe abdicou de sua vida em prol aos cuidados do filho (Foto: Arquivo Pessoal)

Dedicação 

 

A vida de mãe muda com a chegada de um filho, para Adriana não foi diferente, que após o diagnóstico de Lucas, viu a rotina de dias comuns tornar-se de dias e instantes de amor e esperança ao lado do filho.

 

Desde a hora que levanta até a hora que vai dormir, Adriana dedica a vida inteira aos cuidados de Lucas. Com ingestão de 12 medicamentos contínuos e a extrema necessidade de acompanhamento médico. A mãe abdicou do trabalho e da rotina de antes para cuidar e amar o pequeno a todo instante.  

 

Uma mãe extremamente dedicada que carrega a fé como pilar principal da vida, esbanja sorrisos e sente as lágrimas escorrerem pelo rosto ao lembrar do filho. Adriana mostra em seu dia a dia o amor e a fé incondional e sem precisar de uma palavra, resplandece todos os sentimentos a quem se aproxima.

 

“Nos dias de maior desespero, é Deus que embala o Lucas no colo”, comenta Adriana ao Oeste Mais, ao falar sobre as dificuldades que enfrenta ao lado do filho, que por muitas vezes foi desacreditado pela medicina, mas que a cada dia prova ser um grande guerreiro lutando pela vida.

 

“Para medicina, é uma doença muito nova, que não possui cura e nem tratamento adequado. A vida é estar em busca de tentar algo. Mas mesmo que a medicina diga que não tem cura, não foi o que Deus disse, e para ele nada é impossível. Hoje o que me mantém em pé é saber que existe um Deus”, finaliza Adriana.

Para as mães que estão passando por esse momento de adaptação e medo, Adriana deixou um recado especial: 

 

“O diagnóstico ele pode ser assustador e querer te jogar no fundo do poço, mas se reerga, não aceite nada mais ou menos para seu filho, não aceite o que o diagnóstico diz, e lute pelo seu filho, lute sempre, pois Deus vai abrindo portas e caminhos e após o período de maior dificuldade você vai ver o grande aprendizado que você teve nessa fase.”

Para Adriana, Lucas é um presente de Deus (Foto: Arquivo Pessoal)

Para ajudar no tratamento do Lucas, doe:

 

Bradesco

Conta corrente 

Agência: 0343

Conta 39.541-2 

Lucas Felipe Zanchett Kunz de Souza 

 

Sicoob

Conta corrente 

Agência: 3069

Conta: 238.140-0

Lucas Felipe Zanchett Kunz de Souza 

 

Caixa Econômica

Conta poupança

Agência: 3919

Conta: 000900665718-8

Lucas Felipe Zanchett Kunz de Souza 

 

Chaves PIX

Nome: Lucas Felipe Zanchett Kunz de Souza 

Chave: pelavidadolucas@gmail.com 

Instituição: Sicoob 

 

Nome: Lucas Felipe Zanchett Kunz de Souza 

Chave: 151.350.909-83 

Instituição: Sicoob

 

Doe também através da Vaquinha Online.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.