Boletim hídrico aponta baixos volumes de chuva e aumento da seca no Oeste e Meio-Oeste

São 168 município que estão em estado de normalidade, 93 de atenção, dez de alerta, e 11 em situação crítica frente à estiagem

Por Redação Oeste Mais

23/04/2021 15h41 - Atualizado em 23/04/2021 15h41



A severidade da seca se agravou no Oeste e Meio-Oeste catarinense em abril, devido aos baixos volumes de chuva, segundo o Boletim Hidrometeorológico Integrado do Estado, divulgado nesta sexta-feira, dia 23, pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), por meio da Secretaria Executiva do Meio Ambiente (Sema). Já no Litoral, a precipitação foi dentro da normalidade.

 

Dentre os 295 municípios de Santa Catarina, 168 estão em estado de normalidade; 93 de atenção; dez de alerta, e 11 em situação crítica frente à estiagem. Além disso, 13 cidades não encaminharam informações da situação.

 

“O interior de Santa Catarina vem de uma situação hidrológica mais grave que o resto do estado e as perspectivas de precipitação indicam um período ainda mais seco no próximo trimestre. Portanto, o comprometimento do abastecimento em diversos municípios, assim como a intensidade da estiagem sobre o estado permanece, exigindo medidas previstas nos planos emergenciais”, pontua o secretário executivo da Sema, Leonardo Ferreira, enfatizando a necessidade de uso consciente e racional de água por parte dos usuários.

 

Precipitação

 

Os acumulados de chuva apresentados até o dia 21 de abril não chegaram aos 50 mm nas regiões do Extremo Oeste, Oeste, Meio-Oeste, Planaltos, Alto e Médio Vale do Itajaí. Por outro lado, muito por influência da circulação marítima, no Litoral e áreas próximas, os volumes se apresentaram acima dos 70 mm, com pontuais passando dos 150 mm.

 

Segundo o boletim, em um curto período de tempo, o Extremo-Oeste, Oeste, Meio-Oeste, Planaltos, Alto e Médio Vale do Itajaí, acumularam de 16 a 21 dias sem chuva.

 

O Boletim Hidrometeorológico Integrado é um estudo quinzenal, coordenado pela SDE por meio da Sema, juntamente com a Defesa Civil de Santa Catarina, Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e outras agências reguladoras do Estado. O documento tem o objetivo de monitorar e divulgar a situação hídrica no Estado e traz informações atualizadas.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.