Negócio familiar amplia renda com melhorias nos processos produtivos

Panificadora de Cunha Porã contou com auxílio das consultorias tecnológicas do Sebraetec

Por Oeste Mais

10/11/2020 15h26 - Atualizado em 10/11/2020 15h27



O cheiro de pão saindo do forno ou de um café passado na hora atraem instantaneamente consumidores. O mesmo ocorre com um balcão expositor convidativo com os mais diversos itens: bolos, bolachas, doces, salgados, lanches e refeições rápidas. Isso porque as estratégias dos setores de panificados e confeitaria estão relacionadas diretamente às percepções sensoriais (tato, paladar, olfato, audição e visão).

 

Ao atuar com um comércio essencial como a alimentação é fundamental diversificar o mix de produtos, manter a oferta regular dos itens e ter diferencias competitivos. Mas, como agregar valor ao produto e ao negócio em período de estagnação econômica? De que maneira aumentar o nível de satisfação dos consumidores tanto na prestação do serviço quanto na qualidade dos produtos? Quais os investimentos necessários no estabelecimento para se diferenciar da concorrência?

 

Com foco nas novas tendências de consumo, os empresários Eunice e Adir Antônio Guth, do município de Cunha Porã, no Oeste, procuraram o auxílio do Programa de Consultoria de Inovação e Tecnologia do Sebrae (Sebraetec).

 

A empresa familiar atua nesse segmento há 19 anos. Michel relata que o amor em trabalhar com panificados conquistou todos os irmãos de sua mãe. Seus tios possuem empresas nos municípios de Maravilha, Nova Erechim, São Miguel do Oeste e Serra Alta.

 

Entre as ações implementadas com auxílio das consultorias estão: melhoria nos processos produtivos da empresa, organização setorial e desenvolvimento de maquinário específico para determinados tipos de produtos.

 

Programa

 

O Sebraetec disponibiliza serviços para adequação à legislação, redução de custos e conquistas de novos mercados, como serviços metrológicos para ensaios e calibrações, prototipagem de produtos, certificações, consultorias, adequação às normas técnicas, design de comunicação para buscar novos clientes, programas de saúde e segurança no trabalho e eficiência energética.

 

A iniciativa visa fortalecer a competitividade dos pequenos negócios, estimulando a transferência de tecnologia entre instituições e empresas para que possam superar limitações e barreiras tecnológicas.

 

Entre os benefícios do programa estão: conexão com a rede de prestadores de serviços tecnológicos especialistas nas necessidades dos pequenos negócios; acompanhamento do Sebrae para assegurar os melhores resultados para empresa e atendimento aos pequenos negócios de todos os setores (indústria, agronegócio, comércio e serviços).

 

Como resultados esperados das empresas, estão: inovar em produtos, processos e design; eliminar desperdícios e reduzir custos; implantar práticas sustentáveis e obter as licenças para operação; automatizar processos e atuar em comércio eletrônico; melhorar a produtividade e qualidade da empresa.

Entre as ações implementadas com auxílio das consultorias estão melhoria nos processos produtivos da empresa (Foto: Divulgação)

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.