Carreata de manifestação contra o fechamento da JBS é realizada em Ipumirim

Centenas de pessoas participaram da mobilização na tarde desta sexta-feira

Por Oeste Mais

29/05/2020 14h52 - Atualizado em 29/05/2020 14h55


Mobilização ocorreu nesta sexta-feira em Ipumirim (Foto: Divulgação)

Colaboradores, empresários e lideranças políticas realizaram no início da tarde desta sexta-feira, dia 29, uma carreata pacífica de manifestação contra o fechamento da Unidade da JBS, em Ipumirim. Conforme organizadores, o início da mobilização ocorreu às 13h30. Um grupo no Facebook foi criado para reunir o máximo de pessoas possível. 

 

A unidade foi interditada por causa de irregularidades na prevenção ao novo coronavírus. Na data da fiscalização, a unidade tinha 86 trabalhadores com Covid-19 que moram tanto em Ipumirim quanto em municípios vizinhos.

 

Entre os problemas encontrados na agroindústria, estão casos de funcionários que, apesar de terem sido diagnosticados com coronavírus, não foram afastados das funções. Também foi constatada a falta de distanciamento seguro entre os funcionários.

 

Por causa disso, o Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou com uma ação civil pública pedindo indenização por dano moral coletivo contra a JBS por causa da falta de segurança aos trabalhadores em relação à Covid-19.

 

A empresa, segundo prefeito, informa que não teria como viabilizar essa exigência. Por isso, a planta da JBS em Ipumirim seria inviável financeiramente. A companhia teria que reduzir para 40% a produção, prejudicando o abate de animais no campo e o alojamento de frangos junto aos integrados, conforme a Atual FM.

 

O prefeito disse nas últimas horas que o fechamento da unidade iria provocar perdas significativas para a região, principalmente pelo desemprego e a movimentação econômica. 



COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.