Intérprete de libras, jovem do Oeste participa de série que estreou na Netflix

‘Crisálida’ é uma ficção dramática bilíngue, em Libras e português, gravada em Florianópolis, que estreou na Netflix no dia 1º de maio deste ano

Por Kiane Berté

08/05/2020 13h02 - Atualizado em 08/05/2020 13h13



Joanna Tiepo, uma das atrizes da série, é natural de Ouro, no Oeste catarinense (Fotos: Arquivo pessoal)

Produzida e filmada em Florianópolis, a série ‘Crisálida’ estreou sua primeira temporada na Netflix no dia 1º de maio deste ano.

 

A série é uma ficção dramática bilíngue, em libras e português, que busca mostrar os desafios que os surdos enfrentam na sociedade brasileira, de maneira dinâmica e emocionante.

 

Por ser a primeira obra gravada em libras e português, de todo o Brasil, a série foi fruto do prêmio Catarinense de Cinema. Ela foi dirigida por Serginho Melo e criada por Alessandro da Rosa Pinho, e conta com um elenco de surdos e ouvintes.

 

No meio de todo o elenco, uma das atrizes é do Oeste catarinense, e tem 23 anos. Joanna Bruna Tiepo é natural de Ouro, da Linha Sete, onde nasceu e cresceu, até completar os 17 anos. Hoje, há seis anos, a jovem reside em Florianópolis.

 

Joanna é formada em Letras Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e trabalha como intérprete de libras no Colégio Aplicação da UFSC, além de fazer trabalhos como atriz.

 

Por incrível que pareça, ‘Crisálida’ foi o primeiro trabalho de Joanna dentro das telas do cinema. Foi através desta série que ela teve um grande aprendizado e hoje se orgulha pelo trabalho que desenvolveu, junto dos outros colegas.

 

“Uma das minhas maiores expectativas com essa série é que ela consiga atingir um grande número de pessoas, para que assim, todos tenham um olhar mais humano, mais solidário pelos surdos, entendendo um pouco mais desses desafios que eles passam, e de como é o trabalho dos intérpretes de libras”, comenta ela, que aguarda cheia de expectativa pela segunda temporada.

 

Joanna espera, com a série, que os personagens consigam incentivar mais pessoas a aprenderem libras.

Elenco e produção da série Crisálida, que estreou na Netflix (Fotos: Arquivo pessoal)

Outros trabalhos no cinema

 

Não foi só a série ‘Crisálida’ que fez Joanna se destacar e ficar conhecida, mas também, outra chamada de ‘Pequenos Grandes Talentos’, de Laine Milan e Felipe Mucci, que foi exibida na NSC TV e que está disponível gratuitamente na plataforma Globo Play, com 12 episódios.

 

A série retrata a vida de talentos catarinenses que se tornaram grandes pensadores, artistas, cientistas e religiosos. Os episódios em que Joanna fez parte foram o de ‘Cruz Souza’, onde ela fez papel de professora dele, o de ‘Antonieta Barros’, que Joanna interpretou uma aluna, no de ‘Lindolf Bell’, onde a jovem aparece como uma das convidadas dele num jantar de natal da família, e no episódio de ‘Santa Paulina’, que Joanna interpreta duas personagens: a primeira foi a mãe, e depois volta para a série como sendo amiga de Madre Paulina.

 

Outro grande orgulho da jovem é o filme ‘Achados não Procurados’, de Fabi Penna, que ainda está em processo de montagem. Devido às edições ainda estarem acontecendo, Joanna não pôde falar muito a respeito do filme, mas deixou uma pequena frase que foi divulgada pelo filme na página do Instagram.

 

“O filme é um olhar indiscreto na sociedade moderna”.

Crisálida foi produzido em Florianópolis (Fotos: Arquivo pessoal)

Curiosidade sobre ‘Crisálida’

 

Algo interessante sobre a série e que foi mencionado por Joanna é que todos os personagens surdos da série são realmente surdos na vida real, e os que representam intérpretes, fazem o mesmo trabalho fora das telas.

 

Além disso, Joanna contou que ‘Crisálida’ foi o primeiro trabalho da grande maioria dos atores. “Tivemos preparação de elenco antes das gravações, aprendemos técnicas para fazer discussões e eles nos auxiliaram em como nos emocionar. Foi um grande aprendizado”, finaliza.

 

​Ao retratar situações familiares, sociais e psicológicas vividas por surdos, a série Crisálida cruza narrativa e personagens evidenciando como o contato com a língua de sinais é o agente transformador dos envolvidos num universo visual.  



Núcleo principal de atores de Crisálida

 

● Alexandre Bet da Rosa Cardoso;

● Angela Eiko Okumura;

● Chico Caprário;

● Cleiton César Ribeiro Antunes;

● Harry Adams;

● Joanna Bruna Tiepo;

● Leandro Batz;

● Marco Stroisch;

● Milena Moraes;

● Miriam Royer;

● Thiago Teles.







COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.