Primeiras escrituras do Projeto Amai Regulariza são entregues no Oeste

Moradores de Bom Jesus receberam documentos nesta quarta-feira

Por Oeste Mais

13/02/2020 10h14 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Presidente da Amai, Amelio Remor Junior, entrega escrituras a moradores de Bom Jesus (Foto: Reprodução/Amai)

Moradores do Bairro Três Palmeiras, no município de Bom Jesus, foram os primeiros a receber as escrituras dos imóveis por meio do Projeto Amai Regulariza. Os documentos foram entregues na manhã de quarta-feira, dia 12.

 

O bairro é mais antigo do que o próprio município, começando a ser povoado ainda quando Bom Jesus era distrito de Xanxerê. Foram 30 anos de história e moradia na informalidade.

 

Bom Jesus foi o primeiro município a receber o projeto lançado pela Amai em 2019, regularizando 29 lotes nesta primeira etapa. Para 2020 estão previstas as regularizações de outros 129 lotes nos municípios de Vargeão, São Domingos e Passos Maia.

 

O trabalho da equipe do Projeto Amai Regulariza tem como base dois pilares. Primeiro, a completude, onde são levadas em consideração todas as questões que envolvem projetos complexos como os de regularização fundiária, sejam jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais. Segundo, a celeridade, pois a própria Lei Federal nº 13.465/2017 tem como objetivo desburocratizar e agilizar processos dessa natureza, e acabou tornando-se um importante instrumento para os municípios. Essa junção tornou possível a entrega das escrituras em apenas quatro meses.

 

“Foi um esforço conjunto de toda equipe da Amai, que através dos colaboradores Alcemir Rama e Maicon Polese, do setor de Topografia, foi possível a execução do projeto em Bom Jesus. Contamos ainda com auxílio da secretária executiva, Ingrid Piovesan, que acompanhou todo processo, e da consultora em regularização, Karen Bissani. Ainda se destaca o envolvimento dos servidores municipais e prefeito Rafael Calza, que atuaram juntamente com a Amai para tornar este dia possível”, comenta o presidente da Amai, Amelio Remor Junior.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.