Idoso morre 40 minutos após ser comunicado da morte da esposa

Casal de Caxias do Sul estava junto há mais de cinco décadas

Por Oeste Mais

15/01/2020 16h06 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Cerca de 40 minutos após ser informado da morte da esposa, registrada na manhã de terça-feira, dia 14, em decorrência de complicações relacionadas ao alzheimer, um idoso de Caxias do Sul, na serra gaúcha, que já estava internado por conta de uma metástase, também acabou morrendo.

 

Maria de Lourdes Frizzo, 78 anos, e Roberto João Frizzo, 80, eram casados há 56 anos, tendo celebrado Bodas de Ouro — 50 anos de casamento — em julho de 2013.

 

Maria de Lourdes teve óbito registrado às 9h14 na Clínica de Repouso Recanto das Laranjeiras, onde estava internada desde maio de 2017 em estágio avançado de alzheimer. Ela era professora aposentada e, conforme a filha, sofria da doença há cerca de 20 anos.

Mesmo em tratamento contra o câncer, Frizzo não ficava sequer uma semana sem visitar a esposa (Foto: Divulgação)

Mesmo em tratamento contra o câncer, Frizzo não ficava sequer uma semana sem visitar a esposa, que já não reconhecia mais nenhum familiar. Ele estava internado no Hospital do Círculo há cerca de dez dias em função de um tumor e morreu às 12h40, pouco mais de três horas após a esposa.

 

Mesmo com a idade avançada, Simone conta que o funcionário público aposentado era bastante ativo, surpreendendo a todos em 2019, quando foi à praia e decidiu voar de paraglider. Frizzo também é lembrado pela ligação com a música, tendo gravado três discos ao longo da vida, como cantor e violonista, com participação da esposa, na voz e acordeon, das filhas, e de outros familiares.

 

Durante 15 anos, Frizzo foi o principal cuidador de Maria de Lourdes, sendo convencido à interná-la quando a doença foi se agravando, nos últimos cinco anos. 

 

A amiga e o marido conviviam com Maria de Lourdes e Frizzo em atividades junto à comunidade católica do bairro São Pelegrino, onde residiam, atuando com outros casais em movimentos como Emaús e Cursilhos e, Maria de Lourdes, como catequista.

 

Além disso, juntas, as Marias foram co-fundadoras da Cruz Vermelha na cidade, sendo Frizzo o primeiro coordenador da unidade local e Maria de Lourdes vice-presidente por um determinado período. Frizzo também foi coordenador da Pastoral Apoio ao Toxicômano Nova Aurora (Patna) de Caxias do Sul. Além de Simone, o casal deixa as filhas Rossane Frizzo Godoy e Paula Frizzo, três netas e um neto.

Com informações da Gaucha ZH


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.