Prefeito de Ponte Serrada decreta situação de emergência por conta da estiagem

Documento publicado na manhã desta segunda-feira tem validade de 180 dias

Por Oeste Mais

03/05/2021 11h38 - Atualizado em 03/05/2021 11h38



Reservatório da Casan está em situação crítica (Foto: Divulgação)

O prefeito de Ponte Serrada, Alceu Alberto Wrubel (Tibe), decretou nesta segunda-feira, dia 3, situação de emergência em razão da estiagem que assola o município. O documento foi publicado na manhã de hoje e tem validade de 180 dias.

 

A publicação do Decreto Municipal considerou o forte período de estiagem que atinge o território de Ponte Serrada devido à redução das precipitações pluviométricas. A média de chuva está abaixo do normal, agravando-se a partir do último mês.

 

Entre as medidas, o decreto autoriza a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta e realização de campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade, com o objetivo de facilitar as ações de assistência à população afetada, sob a coordenação da Defesa Civil do município.

 

O decreto também dispensa a necessidade de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta à situação, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários gerados pela estiagem, desde que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 dias consecutivos e ininterruptos.

 

Na manhã desta segunda-feira, a Casan de Ponte Serrada informou que pode haver a necessidade de racionamento de água no município. “A situação está crítica, estamos passando a pior estiagem de toda história”, alertou Fabiano Padilha, um dos funcionários da agência em Ponte Serrada. “Vamos aguardar até quinta-feira, que há previsão de chuva, porém se não houver aumento no nível da barragem, não há outra alternativa a não ser o racionamento e rodízio no abastecimento”, informou.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.