Vacina chinesa contra Covid-19 é segura e induz resposta imune, dizem pesquisadores

Resultados foram identificados na fase 2, com mais de 500 pessoas

Por Oeste Mais

20/07/2020 14h26 - Atualizado em 20/07/2020 14h32


Pesquisadores anunciaram nesta segunda-feira, dia 20, que a vacina contra a Covid-19 da chinesa CanSino Biologics é segura e induz resposta imune, apontam testes preliminares feitos na cidade de Wuhan, epicentro inicial da pandemia do coronavírus.

 

A pesquisa se refere à fase 2 de estudos da chinesa CanSino Biologics, e envolveu testes em 500 pessoas em Wuhan. O objetivo principal do estudo foi avaliar a resposta imune e a segurança para determinar a dose mais adequada para a fase 3, última dos testes

 

Os voluntários que desenvolveram resposta imune ainda não foram expostos ao vírus Sars-Cov-2, o novo coronavírus, para checar se a imunidade previne contra a Covid-19

 

Estudos da fase 3 já estão em andamento

 

Cientistas chineses chegaram à fase clínica de testes – ensaios em humanos – em outras vacinas. Além desta produzida pela CanSino Biologics em colaboração com militares, há uma feita pela Sinovac, que será testada no Brasil, e outras duas desenvolvidas pela estatal China National Biotec.

 

Os autores deste estudo afirmam que é importante ressaltar que nenhum participante foi exposto ao vírus Sars-CoV-2 após a vacinação, portanto, não é possível determinar se essa candidata à vacina protege efetivamente contra a infecção por coronavírus no ambiente.

 

Os estudos da fase 3 são necessários para confirmar se a vacina protege efetivamente contra a infecção por Sars-CoV-2 em um grupo mais amplo da população.

 

De acordo com os pesquisadores, a vacina usou um vírus enfraquecido do resfriado humano (adenovírus). Ele entrou no organismo dos voluntários para "entregar" o material genético que codifica a proteína do Sars-CoV-2 e, assim, estimular a criação de anticorpos. Esses anticorpos combatem o coronavírus.

 

O estudo constatou que 95% (241/253) dos participantes no grupo que recebeu doses altas e 91% (118/129) dos integrantes do grupo de doses baixas apresentaram respostas imunes às células T ou aos anticorpos no 28° dia após a vacinação.

 

Os autores observam que o aumento da idade podem dificultar parcialmente as respostas imunes específicas à vacinação, particularmente as respostas de anticorpos.

 

O anúncio foi feito no mesmo dia em que a Universidade de Oxford, no Reino Unido, divulgou que a vacina testada pela instituição também teve resultados preliminares seguros e induziu resposta imune.

 

Mais de 160 vacinas contra Covid em testes

 

De acordo com a OMS, há 163 vacinas sendo testadas contra o coronavírus, sendo que 23 delas estão na fase clínica, que é o teste em humanos. Os números são do balanço mais recente da organização, com dados até 15 de julho.

 

As etapas de produção de uma vacina envolvem 3 fases:

 

Fase 1: avaliação preliminar com poucos voluntários adultos monitorados de perto;

Fase 2: testes em centenas de participantes que indicam informações sobre doses e horários que serão usados na fase 3. Pacientes são escolhidos de forma randomizada (aleatória) e são bem controlados;

Fase 3: ensaio em larga escala (com milhares de indivíduos) que precisa fornecer uma avaliação definitiva da eficácia/segurança e prever eventos adversos; só então há um registro sanitário.

Com informações do G1

COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.