Buscas entram no quarto dia em Brumadinho, com 60 mortos e 292 desaparecidos

Rompimento de barragem da Vale ocorreu no início da tarde da última sexta-feira em MG

Por Oeste Mais

28/01/2019 09:27 - Atualizado em 28/01/2019 11:07



Imagem aérea mostra destruição em região afetada por rompimento de barragem na mineradora Vale (Foto: Reprodução/TV Globo)

As buscas por vítimas e sobreviventes do rompimento de uma barragem da mineradora Vale foram retomadas na manhã desta segunda-feira, dia 28, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Até a última atualização desta notícia eram 60 mortes e 292 desaparecidos confirmados pelas autoridades.

 

Neste quarto dia de buscas, 130 militares de Israel vão reforçar os trabalhos de resgate. A barragem de rejeitos se rompeu na sexta-feira, dia 25, e ficava na mina de Córrego do Feijão. A lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo da empresa. Entre as vítimas estão moradores locais e funcionários da Vale.

Avião com militares de Israel pousa em MG para ajudar nos trabalhos em Brumadinho (Foto: REUTERS/Washington Alves)

O número de mortos deve aumentar, segundo o tenente coronel Flávio Godinho, da Defesa Civil de Minas Gerais. Em entrevista, ele afirmou que há corpos dentro de um segundo ônibus soterrado perto do centro administrativo da Vale em Brumadinho. A quantidade de vítimas dentro do veículo, no entanto, não foi confirmada.

 

Por causa da localização do ônibus soterrado, as autoridades haviam decidido não suspender as buscas durante a madrugada. No entanto, o alto volume de lama impediu que os trabalhos continuassem. As buscas foram interrompidas na noite de domingo e foram retomadas por volta das 4 horas desta segunda-feira.

 

Também na noite de domingo, um avião com cerca de 130 militares e 16 toneladas de equipamentos enviados por Israel chegou ao aeroporto de Confins. A tropa vai ajudar nas buscas por vítimas. Os israelenses passaram a viagem planejando os trabalhos. No aeroporto em Confins, os estrangeiros se reuniram com equipes que comandam os resgates em Brumadinho.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.