Prefeitura de SP confirma datas para carnaval de rua em julho

Quase 300 blocos estão confirmados para o desfile, que ocorrerá em um final de semana

Por Redação Oeste Mais

08/06/2022 15h48



A prefeitura de São Paulo divulgou nesta semana as datas para o carnaval fora de época que acontecerá na cidade no mês de julho.

 

O denominado “Esquenta Carnaval de 2023” já tem 296 blocos inscritos para participar do desfile, marcado para os dias 16 e 17 do próximo mês.

 

O público estimado pela prefeitura para o evento é de 4,5 milhões de pessoas e cerca de 5.000 ambulantes serão credenciados.

 

Os locais que devem reunir mais gente são os já tradicionais: Avenida Tiradentes, Avenida Ibirapuera, Avenida Henrique Schaumann, Avenida Faria Lima/Juscelino Kubitschek, Avenida Marquês de São Vicente, Avenida Luis Dumont Villares e o perímetro central da cidade, segundo a prefeitura.

 

Em reunião entre os blocos e a administração nesta segunda-feira, dia 6, os representantes reclamaram da falta de fomento da prefeitura, além de criticarem a demora no anúncio de que o carnaval realmente seria feito. Restando cerca de 40 dias para o evento, o período é considerado curto para que as escolas consigam patrocínios ou apoios para bancar os custos dos desfiles.

 

Segundo a secretária da Cultura, Aline Torres, não haverá fomento para os blocos desfilarem em julho. O que a pasta fez foi um projeto de contratação dos blocos menores, entre agosto e fevereiro.

 

“Oferecemos gradil, banheiro, posto médico, fechamento das ruas, com interdições e desvios, além dos produtores”, disse a secretária, que também rebateu as críticas sobre a demora, já que a secretaria estava organizando outro evento nas últimas semanas.

Covid-19

 

Alguns representantes de blocos questionaram se o desfile vai se manter mesmo se houver aumento de casos de Covid.

 

“O dado que nós temos hoje é que aumentaram os casos, mas não as internações. Quem decide essa questão sanitária é a Secretaria da Saúde. Se isso mudar, eles vão intervir e nós vamos conversar”, disse Aline.

 

As novas internações por Covid-19, no entanto, aumentaram no estado e já voltaram ao mesmo patamar de fevereiro deste ano.

 

A média móvel diária de novos pacientes internados em leitos de enfermaria e UTI dobrou, saltando de 247, em 24 de maio, para 503 nesta semana.


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.