Amazon Prime lança dois filmes sobre o caso Suzane von Richthofen

Suzane foi condenada por mandar matar os próprios pais em 2002, em São Paulo

Por Oeste Mais

24/09/2021 17h07 - Atualizado em 24/09/2021 17h12



Filmes foram lançados nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Os aguardados filmes sobre um dos crimes mais famosos do Brasil acabaram de ser lançados exclusivamente no Amazon Prime Vídeo. "A menina que matou os pais" e "O menino que matou meus pais" contam diferentes versões do caso protagonizado por Suzane von Richthofen.

 

O papel de Suzane ficou a cargo da atriz e ex-BBB Carla Diaz. Em 2002, Suzane e o namorado, Daniel Cravinhos (interpretado por Leonardo Bittencourt), mataram os pais, Manfred Albert von Richthofen e Marísia von Richthofen.

 

Os filmes foram dirigidos por Maurício Eça, que teve a ideia de dividir o roteiro em dois para deixar o público decidir em qual versão acreditar. Em "A menina que matou os pais" a história é contada pelo olhar de Daniel, enquanto "O menino que matou meus pais"  apresenta a visão de Suzane. 

 

Originalmente, o projeto seria lançado exclusivamente nos cinemas em 2020, mas devido a pandemia de Covid-19 a estratégia de lançamento acabou alterada.

Suzane, o irmão, e os pais que foram mortos (Foto: Divulgação)

Caso Suzane von Richthofen

 

O Caso Richthofen refere-se ao homicídio, a consequente investigação e o julgamento das mortes de Manfred Albert von Richthofen e Marísia von Richthofen, casal assassinado pelos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos, a mando da filha, Suzane von Richthofen.

 

Suzane e Daniel se conheceram em agosto de 1999 e começaram um relacionamento pouco tempo depois. Ambos ficaram muito próximos, mas o namoro não tinha o apoio das famílias, principalmente dos Richthofen, que proibiram o relacionamento. Suzane, Daniel e Cristian então criaram um plano para simular um latrocínio e assassinar o casal Richthofen, assim os três poderiam dividir a herança de Suzane.

 

No dia 31 de outubro de 2002, Suzane abriu a porta da mansão da família no Brooklin, em São Paulo, para que os irmãos Cravinhos pudessem acessar a residência. Depois disso eles foram para o segundo andar do imóvel e mataram Manfred e Marísia com marretadas na cabeça.

 

Suzane e Daniel Cravinhos foram condenados a 39 anos e seis meses de prisão; Cristian Cravinhos foi condenado a 38 anos e seis meses de reclusão.

Com informações do Correio Brasiliense


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.