Governo libera o registro de 23 agrotóxicos genéricos e cinco inéditos para uso dos agricultores

Do total, são 17 pesticidas químicos e 11 biológicos; são 269 registros publicados no Diário Oficial da União em 2020

Por Oeste Mais

20/08/2020 15h54 - Atualizado em 20/08/2020 15h54



O Ministério da Agricultura publicou nesta quinta-feira, dia 20, a liberação de mais 28 agrotóxicos genéricos para o uso dos agricultores. Já são 269 novas autorizações publicadas em 2020.

 

Do total, segundo o ministério, são 17 agrotóxicos químicos e 11 biológicos, que são aqueles que podem ser utilizados tanto em lavouras comerciais quanto na produção de alimentos orgânicos, por exemplo.

 

Cinco agrotóxicos são inéditos, formulados a partir do herbicida Piroxasulfona, que tem registro autorizado nos Estados Unidos. Na União Europeia, nenhuma empresa pediu a liberação deste pesticida ainda. Os outros 23 são genéricos.

 

A Piroxasulfona é uma molécula herbicida que será utilizada para controle de plantas daninhas nas culturas do café, cana-de-açúcar, eucalipto, milho, pinusm soja, trigo, amendoim, batata, cevada, fumo, girassol e mandioca.

 

Recorde na liberação de pesticidas biológicos

 

Segundo o Ministério da Agricultura, com a publicação desta quinta-feira, já são 56 registros de produtos de baixo impacto registrados (biológicos e orgânicos) em 2020. Esse é o maior número de registros de produtos desse perfil em um mesmo ano.

 

Pela legislação brasileira, tanto produtos biológicos utilizados na agricultura orgânica quanto químicos utilizados na produção convencional são considerados agrotóxicos.

Com informações do G1


COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.