Homem mata quatro e comete suicídio durante missa na Catedral de Campinas

Suspeito atirou contra fiéis dentro de igreja na região central, na tarde desta terça-feira

Por Oeste Mais

11/12/2018 15h47 - Atualizado em 17/04/2020 14h39



Vítimas são atendidas pelo Samu e Bombeiros, na Catedral (Foto: Johnny Inselsperger)

Um homem matou quatro pessoas dentro de uma Catedral, a 100 quilômetros de São Paulo, no início da tarde desta terça-feira, dia 11. O suspeito acabou cometendo suicídio em seguida.

 

Segundo as primeiras informações da UOL, os nomes das vítimas ainda não foram divulgados. De acordo com a Polícia Militar, a ocorrência foi registrada por volta das 13h25, com uma pessoa dizendo que um homem entrou na catedral, fez os disparos e, na sequência, se matou.

 

Em entrevista à rádio Bandeirantes, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), afirmou que, além dos mortos, há duas vítimas gravemente feridas, entre homem de 80 anos. O prefeito afirma que deve decretar luto de três dias

 

O representante da Guarda Municipal de Campinas, Alexandre Moraes Rangel, relata que uma equipe de patrulha a pé ouviu barulho de tiros e pediu ajuda de viaturas da corporação pelo sistema de rádio.

 

De acordo com Rangel, não há ainda informações sobre a motivação para o crime. "A visão que eu tive é a de que era uma pessoa ensandecida e que resolveu tirar a vida de outras pessoas, inocentes”.

 

Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos feridos e identificação dos mortos.

 

Segundo a assessoria de imprensa da corporação, a informação inicial é de que o atirador teve um surto.  Ao lado do corpo, a PM apreendeu duas armas, sendo um revólver calibre 38 e uma pistola.

 

Fotos que circulam nas redes sociais e que seriam do atirador dentro da igreja, mostram um homem aparentando entre 40 e 50 anos, de cabelos curtos, bermuda jeans e camiseta azul, com óculos de sol.






COMENTÁRIOS

Os comentários neste espaço são de inteira responsabilidade dos leitores e não representam a linha editorial do Oeste Mais. Opiniões impróprias ou ilegais poderão ser excluídas sem aviso prévio.